Show simple item record

dc.contributor.advisorAzevedo, Marcia Carvalho de [UNIFESP]
dc.contributor.authorNascimento, José Lucas do [UNIFESP]
dc.date.accessioned2022-02-18T22:22:00Z
dc.date.available2022-02-18T22:22:00Z
dc.date.issued2022-02-11
dc.identifier.citationNASCIMENTO, José Lucas do. A experiência do teletrabalho na perspectiva dos trabalhadores durante a pandemia de Covid-19. 2022. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Administração) - Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Política, Economia e Negócios, Osasco, 2022.
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/xmlui/handle/11600/63008
dc.description.abstractO ano de 2020 foi marcado pelo início da pandemia de Covid-19 no Brasil e, por se tratar de uma doença contagiosa, medidas de distanciamento social foram adotadas para impedir a proliferação mais acentuada do vírus. No campo do trabalho, muitas empresas adotaram, repentinamente, o regime de teletrabalho para as funções que podiam ser realizadas a distância. Neste contexto, esta presente pesquisa teve o objetivo de identificar os impactos do teletrabalho na vivência e experiência de 164 indivíduos entrevistados, considerando os seus aspectos positivos e negativos, a legislação sobre o tema e a percepção dos trabalhadores sobre tal modalidade. Para a coleta dos dados primários, foi utilizada uma metodologia quantitativa, por meio da aplicação de um questionário eletrônico para coletar a percepção dos trabalhadores que vivenciaram essa transição do trabalho presencial para o remoto em um contexto pandêmico. Os resultados principais apontam que a experiência dos trabalhadores no regime remoto foi, na maior parte das vezes, mais positiva do que negativa, com ganhos autopercebidos sobretudo na produtividade, na autonomia e na qualidade de vida, de modo que a maior parte dos entrevistados espera continuar trabalhando remotamente no pós-pandemia. Entretanto, alguns desafios foram sentidos no teletrabalho, principalmente relacionados à interação social com os colegas e a superior carga de trabalho.pt_BR
dc.description.abstractThe Covid-19 pandemic marked the beginning of 2020. As it was a contagious disease, Brazil adopted social distancing measures to prevent the proliferation of the virus. Workplaces suddenly adopted telework for jobs that could be done remotely. The objective of this term paper is to identify telework impact on the individual routine and experience, considering its positives and negatives aspects, the Brazilian legislation about the subject, and the worker's perception about that modality. For the primary data collection, it was used a quantitative methodology, with the application of an online survey to collect the worker's perceptions that had face-to-face work to telework transition in a pandemic context, with 164 people interviewed. The main results indicate that the worker's experience in telework was, most of the time, more positive than negative, with self-pointed benefits principally at productivity, autonomy, and quality of life, and the majority expects to continue with the telework environment in the post-pandemic. However, some challenges were faced at the telework, mostly related to social interaction with coworkers and the workload.pt_BR
dc.format.extent100 f.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulopt_BR
dc.rightsAcesso restritopt_BR
dc.subjectTeletrabalhopt_BR
dc.subjectTrabalho remotopt_BR
dc.subjectHome officept_BR
dc.subjectCovid-19pt_BR
dc.subjectTeleworkpt_BR
dc.subjectRemote workpt_BR
dc.subjectWork from homept_BR
dc.titleA experiência do teletrabalho na perspectiva dos trabalhadores durante a pandemia de Covid-19pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de curso de graduaçãopt_BR
unifesp.campusEscola Paulista de Política, Economia e Negócios (EPPEN)pt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7735307216322291pt_BR
unifesp.graduacaoAdministraçãopt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record