Correlação entre função motora, frequência de fatores associados a comprometimento respiratório e nível de atividade física em crianças e adolescentes com paralisia cerebral

Imagem de Miniatura
Data
2022-01-27
Autores
Bispo, Emilie Módolo [UNIFESP]
Orientadores
Sá, Cristina dos Santos Cardoso de [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: a paralisia cerebral (PC) não afeta diretamente o fluxo e o parênquima pulmonar, mas comumente ocasiona alterações ao nível do trato respiratório, que têm repercussão negativa na capacidade de vida diária e aumento do risco de morbidade e mortalidade. A atividade física (AF), por induzir respiração profunda, contribui para a eliminação de secreções e ventilação de regiões pulmonares hipoventiladas, além de implicações positivas na saúde física, mental e social de crianças e adolescentes. Nas crianças com deficiência, os menores níveis de AF, quando comparados com os de seus pares com desenvolvimento típico, são um agravante para um menor grau de saúde geral. Objetivos: verificar a correlação entre níveis de paralisia cerebral, doenças respiratórias e fatores associados a comprometimento respiratório, e níveis de atividade física de crianças e adolescentes com paralisia cerebral; investigar a frequência de doenças respiratórias e fatores associados a comprometimento respiratório em crianças e adolescentes com paralisia cerebral; identificar o nível de atividade física em crianças e adolescentes com paralisia cerebral. Método: trata-se de um estudo observacional, analítico e transversal. O estudo foi realizado de maneira virtual, por meio da aplicação de questionários na ferramenta Google Forms e preenchidos pelos pais ou responsáveis de crianças e adolescentes com PC. Após o preenchimento das informações pessoais, aspectos cognitivos foram avaliados por meio de perguntas específicas, e o nível de comunicação pelo Sistema de Classificação da Função de Comunicação. Em seguida, um questionário obteve informações sobre os fatores associados a comprometimento respiratório (diagnóstico de doença respiratória, refluxo gastroesofágico, disfunção orofaríngea, retenção de secreções, tosse e ruídos respiratórios). Por fim, a participação em AF foi avaliada por um questionário baseado no Questionário de Atividade Física Regular (PAQ-C). Resultados: foram incluídas 38 crianças/adolescentes no estudo (idade de 5 a 18 anos; Sistema de Classificação da Função Motora Grossa – GMFCS – II a V). Os indivíduos com maior comprometimento motor apresentaram maior frequência de doenças e sintomas respiratórios, assim como menor nível de AF. Foi encontrada correlação fraca e negativa entre a classificação GMFCS e o nível de AF (r = - 0,439). Entre os fatores associados a comprometimento respiratório e o nível GMFCS, foi encontrada correlação moderada e positiva em relação à frequência de retenção de secreções (r = 0,513) e de sons anormais da respiração durante o sono (r = 0,509); correlação fraca e positiva nas seguintes variáveis: frequência de tosse ou engasgo durante as refeições (r = 0,355), tosse espontânea (r = 0,434) e sons anormais na respiração durante o dia (r = 0,480); correlação fraca e negativa quanto à presença de disfagia orofaríngea (r = - 0,380). Não houve correlação significativa entre os fatores associados a comprometimento respiratório e o nível de AF. Conclusão: as crianças/adolescentes com maior nível GMFCS apresentam maior frequência de fatores associados a comprometimento respiratório e menor nível de AF. Apesar de não haver correlação entre estas duas variáveis, ambas têm correlação com o nível de comprometimento motor, o que reforça a necessidade de intervenções adequadas no acompanhamento desses indivíduos.
Introduction: cerebral palsy (CP) does not directly affect lung parenchyma or airflow, but commonly causes alterations on the respiratory level, having negative effects on quality of daily life and increased risk of morbidity and mortality. Physical activity (PA), by inducing deep breath, contributes to secretion elimination and ventilation of hypoventilated lung regions, in addition to positive implications on physical, mental and social health of children and adolescents. In children with disabilities, lower levels of PA, when compared with typical development peers, contributes to lower level of general health. Objectives: to verify the correlation between levels of CP, respiratory diseases and factors associated with respiratory compromise, and PA levels of children and adolescents with CP; to investigate the frequency of respiratory diseases and factors associated with respiratory compromise in children and adolescents with CP; to identify the PA level of children and adolescents with CP. Methods: this is an observational, analytical and cross-sectional study. Study was performed via Google Forms and filled by parents/caregivers of children and adolescents with CP. The questionnaire started obtaining personal information, cognitive aspects and level of communication, evaluated by Communication Function Classification System. In sequence, factors associated with respiratory compromise were assessed (respiratory disease diagnosis, gastroesophageal reflux, oropharyngeal dysphagia, secretion retention, cough and sounding phlegmy or wheezy). Physical activity participation was assessed by a questionnaire based on Physical Activity Questionnaire (PAQ-C). Results: 38 children and adolescents with CP were included in the study (aged 5 to 18; Gross Motor Classification System – GMFCS – II-V). Individuals with lower motor function showed higher frequency of respiratory diseases and symptoms, as did lower levels of PA. Weak and negative correlation were found between GMFCS level and PA level (r = - 0,439). Between factors associated with respiratory compromise and GMFCS level were found moderate and positive correlation between secretions retention (r = 0,513) and sounding phlegmy or wheezy during sleep (r = 0,509); weak and positive correlation in the following variables: frequency of cough or choke with meals (r = 0,355), cough (r = 0,434), sounding phlegmy or wheezy (r = 0,480); weak and negative correlation between GMFCS and oropharyngeal dysphagia (r = - 0,380). There was no significant correlation between factors associated with respiratory compromise and the PA level. Conclusion: children and adolescents with CP with higher GMFCS levels show higher frequency of factors associated with respiratory compromise and lower levels of PA. Despite there is no correlation between these two variables, both have correlation with motor impairment level, confirming the need of adequate interventions in caring for these individuals.
Descrição
Citação
BISPO, Emilie Módolo. Correlação entre função motora, frequência de fatores associados a comprometimento respiratório e nível de atividade física em crianças e adolescentes com paralisia cerebral. 2022. 54 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Fisioterapia) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2022
Coleções