Fisioterapia e seus desafios na interprofissionalidade: uma narrativa a partir das vivências na graduação

Imagem de Miniatura
Data
2022-01-24
Autores
Siqueira, Gracielle [UNIFESP]
Orientadores
Thomaz, Silvia Maria Tagé [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: A fisioterapia surgiu como uma abordagem não médica baseada no movimento para otimizar a mobilidade, prevenir doenças e otimizar a saúde geral e o bem-estar, muitas vezes como parte de uma equipe de saúde. Objetivo: Relatar os desafios vivenciados durante a graduação a partir das experiências interprofissionais. Métodos: Este trabalho se caracteriza como um estudo descritivo de cunho qualitativo que relata a narrativa da vivência retrospectiva autoral. Resultados: Foram adquiridos conhecimentos sobre como as diferentes profissões poderiam colaborar e ter uma maior compreensão do trabalho em equipe. Com minha entrada no projeto, tudo se intensifica, ressignifica, amplia o olhar, o que é saúde, o que é cuidado, a importância de criar vínculo. A interprofissionalidade fortalece a formação, a equipe, a comunidade, o SUS. Discussão: Explorar as percepções dos fisioterapeutas dos fatores que influenciam suas práticas interprofissionais durante a narrativa de experiência permitiu destacar as contribuições inter-relacionadas ligadas a 1) pacientes, notadamente o estágio e a gravidade de sua condição, 2) equipe multidisciplinar, como fatores atitudinais, baseados no conhecimento e acessibilidade, 3) organizações, incluindo regras e proximidade com outros profissionais, e 4) sistemas mais amplos, como falta de profissionais, restrições administrativas e hierarquia. Conclusão: A educação interprofissional demonstrou desenvolver e melhorar as competências interprofissionais ao longo do tempo, embora ainda existam poucos dados para demonstrar a prática interprofissional continuada como um resultado direto de componentes específicos da graduação da fisioterapia.
Introduction: Physical therapy emerged as a non-medical, movement-based approach to optimizing mobility, preventing disease, and optimizing overall health and well-being, often as part of a healthcare team. Objective: To report the challenges experienced during graduation from interprofessional experiences. Methods: This work is characterized as a descriptive study of a qualitative nature that reports the narrative of the author's retrospective experience. Results: Knowledge was gained about how different professions could collaborate and have a greater understanding of teamwork. With my entry into the project, everything intensifies, gives new meaning, broadens the look, what is health, what is care, the importance of creating a bond. Interprofessionalism strengthens the training, the team, the community, the SUS. Discussion: Exploring the physiotherapists' perceptions of the factors that influence their interprofessional practices during the experience narrative allowed us to highlight the interrelated contributions linked to 1) patients, notably the stage and severity of their condition, 2) multidisciplinary team, such as attitudinal factors, based on in knowledge and accessibility, 3) organizations, including rules and proximity to other professionals, and 4) broader systems, such as lack of professionals, administrative restrictions and hierarchy. Conclusion: Interprofessional education has been shown to develop and improve interprofessional competencies over time, although there is still little data to demonstrate continuing interprofessional practice as a direct result of specific components of physical therapy graduation.
Descrição
Citação
SIQUEIRA, Gracielle. Fisioterapia e seus desafios na interprofissionalidade: uma narrativa a partir da vivência na graduação. 2022. 31 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Fisioterapia) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2022.
Coleções