Caracterização funcional da membrana amniótica de gestantes com diabetes mellitus gestacional

Imagem de Miniatura
Data
2021-09-20
Autores
De Luccia, Thiago Paes de Barros [UNIFESP]
Orientadores
Daher, Silvia [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: Avaliar o perfil celular e funcional da membrana amniótica de gestantes com diabetes mellitus gestacional (DMG) e normoglicêmicas, com o intuito de relacionar eventuais alterações de padrão da doença. Casuística e Métodos: Foram selecionadas 20 gestantes com DMG e 38 normoglicêmicas Controles (CTL) submetidas à cesárea eletiva. Foram coletadas amostras de sangue materno (SM) e do cordão umbilical (SF) para dosagem de citocinas, quimiocinas e adipocinas. As membranas amnióticas foram dissecadas, parte deste material foi congelado para estudo de expressão gênica, e o restante foi cultivado para avaliação de mediadores, análise de permeabilidade e análise por imunofluorescência. Resultados: Foram identificadas maiores concentração de IL-10 e leptina em SF do grupo DMG. Não foram observadas correlações entre os mediadores determinados nos diferentes compartimentos. Foram detectados níveis mais elevados de IL-6 em sobrenadante de cultura de membrana (CM) sem estímulo de gestantes com DMG. Na análise por imunofluorescência, observamos que em DMG, a expressão de TNF-A e de IL-17 foi mais intensa antes da cultura, do que nas CTL. As marcações de IL-10 e IL-17 também foram mais intensas na estimulação por LPS em amostras de DMG. A distribuição de TLR4 nas membranas com DMG foi mais heterogênea do que nas de CTL, mas não houve diferença de intensidade de fluorescência entre os grupos. Houve menor expressão de Claudina-4 em DMG antes da cultura. A membrana amniótica das gestantes DMG foi mais permeável à fluoresceína do que as de CTL. Conclusão: A membrana amniótica de gestantes com DMG apresentou perfil discretamente inflamatório e mais permeável comparado as das CTL. Não foi observada correlação entre os níveis de mediadores detectados nos três compartimentos (SM, SF e CM)
Objective: To evaluates the cellular and functional profile of the amniotic membrane of pregnant women with gestational diabetes mellitus (GDM) and normoglycemic patients, in order to relate possible changes in the pattern with the development of the disease. Casuistry and Methods: 20 pregnant women with GDM and 38 normoglycemic Controls (CTL) who underwent elective cesarean section were selected. Samples of maternal blood (SM) and umbilical cord (SF) were collected to measure cytokines, chemokines and adipokines. The amniotic membranes were dissected, part of this material was frozen for study of gene expression, and the rest was cultured for the evaluation of mediators, permeability analysis and analysis by immunofluorescence. Results: Higher concentrations of IL10 and leptin in SF of the GDM group were identified. No correlations were observed between the mediators determined in the different compartments. Higher levels of IL-6 were detected in membrane culture supernatant (CM) without stimulation of pregnant women with GDM. In the analysis by immunofluorescence, we observed that in GDM, the expression of TNF--A and IL-17 was more intense before culture, than in CTL. IL-10 and IL-17 markings were also more intense in LPS stimulation in GDM samples. The distribution of TLR4 in membranes with GDM was more heterogeneous than in those of CTL, but there was no difference in fluorescence intensity between the groups. There was less expression of Claudin-4 in GDM before culture. The amniotic membrane of GDM pregnant women was more permeable to fluorescein than those of CTL. Conclusion: The amniotic membrane of pregnant women with GDM presented a slightly inflammatory and more permeable profile compared to those of CTL. No correlation was observed between the levels of mediators detected in the three compartments (SM, SF and CM)
Descrição
Citação
De Luccia, T. P. B. Caracterização funcional da membrana amniótica de gestantes com diabetes mellitus gestacional. São Paulo, 2021. 171 f. Tese (Doutorado em Obstetrícia) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2021.