A família Rubiaceae no Parque Estadual do Juquery, Franco da Rocha, SP

Imagem de Miniatura
Data
2022-01-24
Autores
Rossatto, Isabella Capitanio [UNIFESP]
Orientadores
Bruniera, Carla Poleselli [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
O presente trabalho compreende um levantamento florístico da família Rubiaceae no Parque Estadual do Juquery, uma Unidade de Conservação que abriga a maior área de Cerrado da região metropolitana de São Paulo, sendo considerado um refúgio dentro do domínio da Mata Atlântica. O trabalho foi elaborado com base nos métodos convencionais em taxonomia vegetal: trabalho de campo com expedições de campo entre 2019 e 2020, levantamento bibliográfico, visita a herbários e pedidos de empréstimo de materiais. Estudos anteriores revelaram uma grande diversidade da família no parque, mas nenhum tratamento específico havia sido realizado. No presente estudo foram registradas 36 espécies em diversas fitofisionomias, que estão distribuídas em 15 gêneros, sendo Borreria, Coccocypselum e Palicourea os mais ricos, com cinco espécies cada. Também reportamos quatro gêneros (Cordiera, Hexasepalum, Malanea e Mitracarpus) e 23 espécies sem registro prévio para o parque. O estrato arbóreo-arbustivo apresenta 13 espécies, enquanto o herbáceo-subarbustivo representa a grande maioria encontrada com 23 espécies. Isso evidencia a importância e riqueza desse componente comumente negligenciado em grandes levantamentos. Os ambientes florestais ombrófilos foram aqueles que comportaram a maioria das espécies encontradas, porém as áreas savânicas também apresentaram números expressivos. Além da lista de espécies, foi elaborada uma chave dicotômica de identificação e um guia fotográfico. Conclui-se que a diversidade de espécies de Rubiaceae na área de estudo é maior do que já tinha sido registrada em levantamentos mais amplos, e que o mosaico formado por fitofisionomias abertas e florestais presentes no Parque devem contribuir para essa alta diversidade.
The present work comprises a floristic survey of the Rubiaceae family in the Juquery State Park, a Conservation Unit that houses the largest Cerrado area in the metropolitan region of São Paulo, considered a refuge within the Atlantic Forest domain. The work was carried out based on conventional methods in plant taxonomy: field work with expeditions between 2019 and 2020, bibliographic survey, visits to herbaria and requests for loan of materials. Previous articles revealed a great diversity of the family in the park, but no specific treatment had been carried out. In the present study, 36 species were recorded in different phytophysiognomies, which are distributed in 15 genera, with Borreria, Coccocypselum and Palicourea being the richest, with five species each. We also reported four genera (Cordiera, Hexasepalum, Malanea and Mitracarpus) and 23 species previously unrecorded in the park. The arboreal-shrubby stratum presented 13 species, while the herbaceous-subshrubby layer represented the vast majority found with 23 species. This highlights the importance and richness of this commonly overlooked component in large surveys. The ombrophilous forest environments were those that contained most of the species found, but the savanna areas also presented significant numbers. In addition to the species list, a dichotomous identification key and a photographic guide were created. It is concluded that the diversity of Rubiaceae species in the study area is greater than what had previously been recorded in broader surveys, and that the mosaic formed by open and forest phytophysiognomies present in the Park probably contributes to this high level of diversity.
Descrição
Citação