Lembranças e lantejoulas : o documentário Dzi croquettes e a criação de uma memória sobre o desbunde na ditadura civil-militar brasileira (1972–2009)

Imagem de Miniatura
Data
2021-11-30
Autores
Chirilã, Andrei [UNIFESP]
Orientadores
Godoy, Alexandre Pianelli [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Esta dissertação tem como seu cerne analisar o papel do documentário Dzi Croquettes (2009), de Tatiana Issa e Raphael Alvarez como construtor de uma memória a respeito do desbunde e da atuação homossexual a partir do olhar do presente, buscando pensar os entrecruzamentos entre a memória individual e coletiva, e as demandas por representatividade por parte da comunidade LGBTQIA+ como os eixos que estruturam a narrativa fílmica. Considerando o posicionamento do documentário como parte da indústria cultural e produto voltado à ampla circulação e consumo, almeja-se compreender como esse fator, aliado aos procedimentos técnico-estéticos que compõem a linguagem cinematográfica, constrói um enquadramento do passado caracterizado pela leitura teleológica da atuação dos Dzi Croquettes. Tal leitura confere um papel de agente catalisador de transformações culturais e de concepção de gênero e sexualidade ao grupo, apontando-o como precursor de um movimento homossexual organizado, quando não era o caso. De tal maneira, pensando o documentário como produto de uma conjuntura marcada pela ascensão de minorias sociais no espaço público e de um processo coletivo de tentar compreender o período da ditadura civil-militar, busca-se apreender como a fonte reflete essas duas preocupações e busca inseri-las na sua narrativa, visando estabelecer um elo de comunicação com as demandas do tempo presente. Desta forma, ao analisar o posicionamento do documentário como parte da indústria cultural e como esse fator influencia o enquadramento do passado e o papel da indústria cultural no contexto da ditadura civil-militar, objetiva-se compreender como o processo de construção da memória e (re)significação do passado se efetua e também o que é incluído e excluído neste processo.
This dissertation has the objective of analyze the role from the documentary Dzi Croquettes (2009), directed by Tatiana Issa and Raphael Alvarez, as constructor of the desbunde memory and of homosexual actuation from the present viewpoint, aiming to think the crossings between individual and collective memory, and the demands for representativeness by the LGBTQIA+ community as structuring axis of the movie narrative. Taking in account the position of the documentary as part of the cultural industry and as a product aimed to wide circulation and consumption, this research has the purpose to understand how this factor, allied to technical and aesthetic procedures that characterize the cinematographic language, frames the past through a teleological way of the performances of Dzi Croquettes. This framing gives to the group a role of cultural changes catalyst agent and about the understanding of gender and sexuality, portraying them as pioneers from an organized homosexual movement, when this wasn’t their goal. Consequently, thinking the documentary as a product of a context marked by the ascension of the social minorities in the public sphere and as a collective process of trying to understand the civil-military dictatorship times, this dissertation has as focus apprehend how the research source reflects those two concerns and try to insert them in its narrative, aiming to establish a link with the present demands. Therefore, analyzing the documentary position as part of the cultural industry and how this factor impacts the framing of the past and the cultural industry role during the civil-military dictatorship, we aim to understand not the process of building a memory and the (re)dimensioning of the past takes place and also what is included and excluded in this process.
Descrição
Citação
CHIRILÃ, Andrei. Lembranças e lantejoulas: O documentário Dzi Croquettes e a criação de uma memória sobre o desbunde na ditadura civil-militar brasileira (1972-2009). 2021. 313f. Dissertação (Mestrado em História) – Escola de Filosofia, Linguagens e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos.
Coleções