Show simple item record

dc.contributor.advisorAzevedo, Renata Rangel [UNIFESP]
dc.contributor.authorSouza, Mariana Santos [UNIFESP]
dc.date.accessioned2021-11-30T15:45:02Z
dc.date.available2021-11-30T15:45:02Z
dc.date.issued2021
dc.identifier.citationSOUZA, Mariana Santos. Parâmetros acústicos na paralisia de prega vocal. São Paulo, 2021. 44 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/xmlui/handle/11600/62358
dc.description.abstractIntrodução: A produção da voz é multidimensional e envolve mecanismos funcionais, biomecânicos, aerodinâmicos produzindo um resultado acústico. Em decorrência disso, a avaliação vocal também deve ser multidimensional, avaliando o real impacto da disfonia nesse processo de avaliação. Uma das ferramentas mais valorizadas nessa avaliação multidimensional é a avaliação acústica, especialmente as medidas baseadas no espectro. A lesão do nervo vago ou um de seus ramos pode levar à paralisia de prega vocal (PPV), podendo ocorrer alterações das funções em decorrência da dificuldade do fechamento glótico. Em casos de paralisia de prega vocal, os sinais apresentam-se muito comprometidos e estes, frequentemente, não são avaliados acusticamente por serem sinais muito alterados. A avaliação acústica se beneficia do apoio das tecnologias de engenharia de processamento de sinal. As medidas baseadas no espectro trabalham com valores de f 0 que estão dentro da representação do cepstro, evidenciando a medida da estrutura harmônica que vai se destacar em relação ao ruído presente no sinal, na medida em que trabalha com a representação da estrutura harmônica e do ruído, todos derivados da onda, e são representados de forma logarítmica. Sendo assim, a identificação dos valores esperados de cepstral peak prominence smoothed (CPPS) para vozes normais e vozes alteradas é de extrema relevância clínica, visto que, a avaliação acústica utilizando esses novos parâmetros permite avaliar sinal de vozes muito comprometidas com muito mais confiança. Objetivo: O presente estudo tem como objetivo identificar parâmetros acústicos em indivíduos que possuam paralisia de prega vocal, correlacionando dados desses indivíduos, como idade, gênero, posição e lado da paralisia de prega vocal, presença ou ausência de arqueamento na paralisia, presença ou ausência de compensação, com o valor do parâmetro acústico CPPS, extraído destas vozes. Métodos: Para a realização deste estudo foram levantados dados de prontuários de pacientes adultos com diagnóstico de paralisia unilateral de prega vocal constatado através de avaliação otorrinolaringológica. Os dados desses pacientes (idade, gênero, posição e lado da paralisia de prega vocal, presença ou ausência de arqueamento, presença ou ausência de compensação) foram correlacionados com o valor do parâmetro acústico CPPS, extraídos de cada uma das vozes. Conclusão: Os resultados mostraram que o fator idade, gênero, lado paralisado (prega vocal direita ou esquerda) prega vocal paralisada, presença ou ausência de arqueamento, presença ou ausência de constrição não apresentaram correlações estatisticamente significantes em relação aos valores de CPPS. A comparação entre posição da paralisia da prega vocal e o valor de CPPS, mostrou que há correlação negativa estatisticamente significante entre o grau de abertura da prega vocal e o valor de CPPS. Sendo assim, observou-se que, quanto maior o grau de abertura da prega vocal na paralisia, menor o valor de CPPS.pt_BR
dc.description.abstractIntroduction: Voice production is multidimensional and involves movements, biomechanical, aerodynamic, producing an acoustic result. As a result, the vocal assessment must also be multidimensional, assessing the real impact of dysphonia in this assessment process. One of the most valued tools in this multidimensional assessment is the acoustic assessment, especially one based on spectrum. Injury to the vagus nerve or one of its branches can lead to vocal fold paralysis (VPV), with possible changes in functions due to changes in glottic closure. In cases of vocal fold paralysis, the signs are very compromised and these are often not adopted acoustically because they are very altered signs. Acoustic assessment benefits from the support of signal processing engineering technologies. The measurements reflected in the spectrum work with f0 values that are within the cepstrum representation, showing the measure of the harmonic structure that will stand out in relation to the noise present in the signal, as it works with the representation of the damage structure and noise , all derive from the wave, and are represented in a logarithmic way. Therefore, an identification of the expected values of smoothed cepstral peak prominence (CPPS) for normal and altered voices is clinically extreme, since the acoustic evaluation using these new parameters allows the evaluation of very compromised voice signal with great confidence. Objective: This study aims to identify acoustic parameters in individuals with vocal fold paralysis, correlating data from these individuals, such as age, gender, position and side of vocal fold paralysis, presence or absence of bowing in the paralysis, presence or absence with the value of the CPPS acoustic parameter extracted from these voices. Methods: To carry out this study, data were collected from medical records of adult patients diagnosed with unilateral vocal fold paralysis verified through otorhinolaryngological evaluation. Data from these patients (age, gender, position and side of the vocal fold paralysis, presence or absence of bowing, presence or absence of compensation) were correlated with the value of the acoustic parameter CPPS, extracted from each of the voices. Conclusion: The results showed that the factor age, gender, side of the paralyzed vocal fold, presence or absence of bowing, presence or absence of constriction did not present statistically significant correlations in relation to CPPS values. The comparison between the position of the vocal fold paralysis and the CPPS value showed that there is a statistically significant negative correlation between the degree of opening of the vocal fold and the CPPS value. Thus, it was observed that the greater the degree of opening of the vocal fold in paralysis, the lower the CPPS value.pt_BR
dc.format.extent44 f.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulopt_BR
dc.rightsAcesso abertopt_BR
dc.subjectParalisia de prega vocalpt_BR
dc.subjectParâmetros acústicospt_BR
dc.subjectCPPSpt_BR
dc.titleParâmetros acústicos na paralisia de prega vocalpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de curso de graduaçãopt_BR
unifesp.campusEscola Paulista de Medicina (EPM)pt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/1668260273015995pt_BR
unifesp.graduacaoFonoaudiologiapt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record