Show simple item record

dc.contributor.advisorGuareschi, Ana Paula Dias França [Unifesp]
dc.contributor.authorSilva, Alana Karin Alves [Unifesp]
dc.coverage.spatialSão Paulopt_BR
dc.date.accessioned2021-11-29T11:44:03Z
dc.date.available2021-11-29T11:44:03Z
dc.date.issued2021
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/xmlui/handle/11600/62317
dc.description.abstractIntrodução: a internação do filho em Cuidados Intensivos Neonatais, pode gerar nos pais sentimentos diversos, como medo, culpa, ansiedade, estresse, sensação de incompetência e a vivência de luto antecipado. Diante desse cenário é necessário proporcionar vinculação, segurança, suporte psicológico e social à família. Há políticas que enfatizam a importância de instituir atividades lúdicas na atenção hospitalar, sendo uma das abordagens, a arte-terapia. O Origami possibilita a minimização do medo e da perda do controle, além de fomentar a participação e envolvimento da família. Objetivo: possibilitar aos pais do recém-nascido hospitalizado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, a experiência de arte-terapia com Origami e compreender o significado atribuído por eles a essa vivência. Método: estudo qualitativo, envolvendo 9 familiares em acompanhamento do filho hospitalizado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de um hospital escola da cidade de São Paulo. A coleta de dados ocorreu entre julho e agosto de 2021, em duas etapas: a primeira envolveu a oficina para a construção do Origami e entrega ao filho e, a segunda, entrevistas semiestruturadas individuais após a atividade com duração média de 30 minutos. Foram áudio gravadas, transcritas e analisadas segundo a Análise Qualitativa de Conteúdo Convencional. Resultados: os pais definiram a atividade como um momento significativo, relaxante, fortalecedor de vínculos e, ainda, de esperança, revelados nas categorias: construindo o Tsuru - tecendo bons sentimentos; entregando o Tsuru - um presente ao filho; vivenciando uma montanha russa de emoções; e pássaro Tsuru - força e esperança em ação. Conclusão: a prática do Origami como intervenção de enfermagem, na perspectiva dos pais, impacta positivamente no cuidado e promove a resiliência, podendo assim, contribuir para o enfrentamento e transformação do contexto de fragilidade e vulnerabilidade vivenciado pelas famílias.pt_BR
dc.format.extent22 f.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulopt_BR
dc.rightsAcesso restritopt_BR
dc.subjectPrática integrativapt_BR
dc.subjectUnidade de terapia intensiva neonatalpt_BR
dc.subjectFamíliapt_BR
dc.subjectEnfermagem neonatalpt_BR
dc.subjectRecém-nascidopt_BR
dc.titleEsperança e força: simbologia do tsuru para os pais com filhos em unidade de terapia intensiva neonatalpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de curso de graduaçãopt_BR
unifesp.campusEscola Paulista de Enfermagem (EPE)pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4377021913486382pt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4209449928426580pt_BR
dc.contributor.advisor-coMaia, Edmara Bazoni Soares [Unifesp]
dc.contributor.advisor-coLatteshttp://lattes.cnpq.br/5862714117697608pt_BR
unifesp.graduacaoEnfermagempt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record