O Acidente, O Acaso, O arbitrário. Algumas expressões do Informe na Arte Brasileira

Imagem de Miniatura
Data
2021-08-16
Autores
Romão Macedo, Lorena (UNIFESP)
Orientadores
Fontes Filho, Osvaldo [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Esta pesquisa busca investigar de que modos o acidente, o acaso, o arbitrário podem ser identificados em obras e processos criativos de alguns artistas brasileiros como Daniel Senise, Lygia Pape e Mira Schendel, dentre outros. São interrogadas suas processualidades formais a partir de operadores críticos movimentados sobretudo pela noção do informe, como ela é formalizada em Georges Bataille, nos entornos da revista de dissidência estética Documents (1929-1931), e como ela é recuperada por Yves-Alain Bois e Rosalind Krauss na rumorosa curadoria da exposição Formless (1996). As análises aqui propostas aparecem como oferecimento de uma contrapartida a algumas práticas da história da arte que, de certo modo, privilegiam atos de categorização em detrimento de uma observação mais rente às experimentações inerentes ao fazer artístico, o que pressupõe uma busca por entre incertezas, casualidades, mesmo arbitrariedades.
Descrição
Citação