Show simple item record

dc.contributor.advisorCarvalho, Marcelo
dc.contributor.authorSilva, Vanice
dc.coverage.spatialAmbiente virtualpt_BR
dc.date.accessioned2021-08-04T16:51:03Z
dc.date.available2021-08-04T16:51:03Z
dc.date.issued2021-03-19
dc.identifier.citationSILVA, Vanice Ribeiro da. O Avesso do Avesso, sua mais completa tradução. A Vida apátrida em Vilém Flusser. 177 f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Universidade Federal de São Paulo, Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/handle/11600/61364
dc.description.abstractO engajamento de Flusser à língua portuguesa que se apresenta em Língua e Realidade pressupõe uma crença no projeto de uma pátria brasileira, cujo resultado frustrante é o desengajamento tanto da sociedade brasileira quanto do valor de pátria, de um modo geral. Em consequência disso, Flusser escolhe a condição apátrida e revê o modo de engajamento que muda de foco: do engajamento à língua pátria passa a engajar-se com as línguas de seus companheiros de jornada. Será ressaltado como a tradução é o procedimento ontologicamente necessário para o engajamento em ambos os casos, sendo o meio pelo qual podemos ligar língua e condição apátrida. Com isso, é possível reconhecer que apatridade no sentido flusseriano remete à língua. Como essa transição se passa no contexto brasileiro tomaremos como referência o relato de Bodenlos, sua autobiografia filosófica, onde Flusser descreve seu processo de engajamento e desengajamento da sociedade brasileira. Há uma espécie de turning point nesse processo que liga sua filosofia primeira à filosofia dos media, posterior e mais famosa.pt_BR
dc.description.abstractFlusser's engagement with the Portuguese language presented in Language and Reality presupposes a belief in the project of a Brazilian nation which the frustrating result is the disengagement from both Brazilian society as well as homeland value in general. Therefore, Flusser regains a stateless condition and revises the mode of engagement, which shifts focus: from engagement to the native language, he engages to the languages of his fellows. It will be emphasized how translation is the ontologically necessary procedure for engagement in both cases as well as the way which we can link language and statelessness. With this, it is possible to recognize that statelessness in the Flusserian sense refers to the language. As this transition takes place in the Brazilian context it will take as reference Flusser’s explanation in Bodenlos, his philosophical autobiography, where Flusser describes his process of engagement and disengagement of Brazilian society. There is a kind of turning point in this process that links his first philosophy to the later, this one more famous, known as media philosophy.pt_BR
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopt_BR
dc.format.extent177 f.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulopt_BR
dc.rightsAcesso restritopt_BR
dc.subjectLínguapt_BR
dc.subjectTraduçãopt_BR
dc.subjectMigraçãopt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectEscritapt_BR
dc.titleO Avesso do Avesso, sua mais completa tradução. A Vida apátrida em Vilém Flusserpt_BR
dc.title.alternativeInside out, its most complete translation. Stateless life in Vilém Flusser.pt_BR
dc.typeTese de doutoradopt_BR
unifesp.campusEscola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH)pt_BR
unifesp.graduateProgramFilosofiapt_BR
unifesp.knowledgeAreaFilosofiapt_BR
unifesp.researchAreaMetafísica, Ciência e Linguagempt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/1502700051655579pt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8896651184442343pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record