Efeitos psiquiátricos e comportamentais das drogas antiepilépticas e sua ação como moduladores de humor

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2011-01-01
Autores
Araujo Filho, Gerardo Maria de [UNIFESP]
Mazetto, Lenon [UNIFESP]
Yacubian, Elza Márcia Targas [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
INTRODUCTION: The association between epilepsy, psychiatric disorders (PD) and antiepileptic drugs (AED) is among the most frequent and important aspects of epileptology. According to most recent data in literature, AED can act as protecting or predisposing to psychiatric disorders. OBJECTIVE: Data regarding the psychiatric and behavioral effects of AED and its action as mood stabilizers were reviewed. In addition, we discuss the relationship between AED effects in predisposing or protect against PD and its respective mechanism of action. CONCLUSION: AED do not have only antiepileptic properties, but may be associated to positive or negative behaviors. However, the appearance of PD is associated to both AED mechanism of action and the patient's individual predisposing.
INTRODUÇÃO: Um dos aspectos mais estudados da epileptologia atual é a associação existente entre os transtornos psiquiátricos (TP) e as drogas antiepilépticas (DAE). De acordo com dados recentes na literatura, as DAE podem exercer um papel protetor ou de predisposição ao aparecimento de TP. OBJETIVO: O presente trabalho tem como objetivo fazer uma revisão dos efeitos psiquiátricos e comportamentais das DAE e de sua ação como estabilizadores do humor, bem como de relacionar seu papel protetor ou de predisposição ao aparecimento de TP com seus respectivos mecanismos de ação. CONCLUSÃO: As DAE não apresentam apenas propriedades antiepilépticas, possuindo também efeitos comportamentais positivos ou negativos. O aparecimento de TP, no entanto, está associado tanto ao mecanismo de ação da DAE como à predisposição individual e à condição emocional preexistente do paciente.
Descrição
Citação
Journal of Epilepsy and Clinical Neurophysiology. Liga Brasileira de Epilepsia (LBE), v. 17, n. 2, p. 65-69, 2011.
Coleções