PPG - Nutrição

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 5 de 362
  • Item
    Mitigação de carcinógenos no preparo de carne bovina: efeito das técnicas culinárias e da condimentação com urucum (Bixa orellana L.)
    (Universidade Federal de São Paulo, 2024-04-18) Gonçalves, Thaís de Moura Neves [UNIFESP]; Domene, Semíramis Martins Álvares [UNIFESP]; Viegas, Olga; http://lattes.cnpq.br/7373562130327980; http://lattes.cnpq.br/3633379458127298
    Introdução: Aminas heterocíclicas (AHs) e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAPs) são contaminantes que podem ser produzidos durante o processamento térmico das carnes. Devido ao seu potencial carcinogênico, estratégias de mitigação têm sido investigadas. Dentre elas, o uso de condimentos ricos em compostos bioativos com atividade antioxidante; contudo, não foram encontrados estudos sobre o efeito do pó de semente de urucum (Bixa orellana L.), fruto da sociobiodiversidade brasileira, na mitigação desses contaminantes. Objetivo: Investigar o efeito da condimentação com pó de semente de urucum na formação de AHs e HAPs em hambúrgueres preparados com carne bovina, grelhados ou preparados como churrasco, em função do tempo de preparo e da concentração do condimento. Métodos: A bixina do pó de semente de urucum foi quantificada por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE) com detecção de diodos; os compostos fenólicos totais, e a atividade antioxidante pelos métodos ABTS•+, DPPH• e FRAP, por espectrofotometria. Para o preparo dos hambúrgueres um planejamento fatorial completo com duas variáveis em três níveis foi conduzido: concentração do pó de semente de urucum (0; 0,5% e 1%, p/p) e o tempo de preparo (8; 11,5 e 15 minutos para amostras grelhadas; e 14, 22 e 30 minutos para preparadas como churrasco). Extração de fase sólida, seguida por Cromatografia Líquida acoplada à Espectrometria de Massas em Tandem (LC-MS/MS) foi utilizada para a análise de treze AHs. Extração à base de acetonitrila, seguida por CLAE com detecção de fluorescência para a análise de treze HAPs. Resultados: A análise do pó de semente de urucum apresentou os seguintes resultados: 2,08 (0,44) g de bixina 100 g-1 , 8,56 (0,26) mg de fenólicos totais g-1 em equivalentes de ácido gálico, atividade antioxidante entre 30,40 (2,62) e 18,33 (0,66) mg em equivalentes de Trolox, pelos métodos ABTS•+ e DPPH•, respectivamente, e de 17,44 (0,40) mg em equivalentes de sulfato ferroso g-1, pelo método FRAP. Os HAPs não foram detectados em amostras grelhadas, método que também produziu menor concentração do ΣAHs na maioria das condições estudadas (p ≤ 0,05). A formação de AHs e HAPs foi proporcional ao aumento do tempo de cozimento e inversamente proporcional à concentração do pó de sementes de urucum (p ≤ 0,05). Foi observada uma diminuição significativa do ΣAHs nos hambúrgueres condimentados submetidos à ambos os métodos de preparo, e do ΣHAP4, melhor indicador para ocorrência e potencial carcinogênico de HAPs, nas amostras preparadas como churrasco. Essa redução foi particularmente notável com a adição de 1% de pó de sementes de urucum (reduções de até 91 e 58%, respectivamente). Adicionalmente, foi possível desenvolver equações preditivas para a formação do ΣAHs e ΣHAP4 em amostras preparadas como churrasco, método identificado como de maior risco. Conclusão: Nossos achados demonstram que a condimentação com o pó de semente de urucum, e ajustes no tempo e método de preparo podem ser aplicados em cozinhas domésticas, institucionais e comerciais como estratégia para reduzir a exposição alimentar a AHs e HAPs nesta matriz alimentar e garantir maior segurança no consumo de carne bovina.
  • Item
    Efeitos da dieta com baixo teor de carboidratos e hiperlipídica com diferentes tipos de ácidos graxos no eixo intestino- tecido adiposo– hipotálamo em camundongos com obesidade.
    (Universidade Federal de São Paulo, 2024-03-08) Ferreira, Yasmin Alaby Martins [UNIFESP]; Pisani, Luciana Pellegrini [UNIFESP]; Santamarina, Aline Boveto [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/7371478593039938; http://lattes.cnpq.br/3983527783636073; http://lattes.cnpq.br/6864025960714158
    .Introdução: O perfil da dieta ocidental, rica em ácidos graxos saturados e ômega6, vem sendo associado com o aumento da adiposidade, da inflamação, e de alterações da microbiota e na integridade da barreira intestinal. Por outro lado, está bem documentado os benefícios à saúde com o aumento na ingestão de ácidos graxos do tipo ômega-3. O padrão de dieta vem sendo identificado como fator chave na conexão do eixo microbiota intestinal-tecido adiposo-cérebro apresentando relação direta com a obesidade e suas comorbidades, A dieta com baixo teor de carboidratos vem sendo praticada com intuito da rápida perda peso, porém, está associada à alta ingestão de lipídios sem recomendação precisa dos tipos de ácidos graxos. Frente ao exposto, torna-se necessário investigar o efeito dos diferentes tipos de ácidos graxos na dieta hiperlipídica/baixo teor de carboidratos ao que concerne à perda de peso associada ao eixo intestino-tecido adiposo-cérebro. Objetivo: O presente estudo visa investigar em camundongos Swiss com obesidade o efeito metabólico dos diferentes tipos de ácidos graxos na dieta hiperlipídica/baixo teor de carboidratos. Métodos: 48 animais foram tratados com dieta hiperlipídica e hiperglicídica (HFD) (n=40) ou dieta controle (CTL) (n=8) por 10 semanas. Após esse período, os camundongos do grupo HFD foram divididos em 5 grupos: dieta hiperlipídica e hiperglicídica (HFD); dieta com baixo teor de carboidrato e rica em gordura saturada (LC SAT); dieta com baixo teor de carboidrato e rica em ômega-3 (LC ω-3); dieta com baixo teor de carboidrato e rica em ômega-6 (LC ω-6) ou dieta com baixo teor de carboidrato e rica em ômega-9 (LC ω-9) ao longo de 6 semanas. Foram analisados o conteúdo de citocinas inflamatórias (TNF-α, IL-1β, TGF-β, IL-10) e a expressão de proteínas da via inflamatória do Toll Like Receptor4 (TLR4), via dependente de MYD88 (gene de resposta primária da diferenciação mieloide 88), no cólon, tecido adiposo branco epididimal, e hipotálamo; adicionalmente foram quantificadas as proteínas envolvidas no metabolismo lipídico e na biogênese mitocondrial como AMPK, SIRT1, UCP1 e PGC1-α no tecido adiposo epididimal e marrom. No tecido adiposo marrom foi avaliado a expressão de proteínas envolvidas no complexo mitocondrial da fosforilação oxidativa (OXPHOS). Resultados: A dieta hiperlipídica foi capaz de aumentar o depósito de gordura visceral do tecido adiposo epididimal nos camundongos, entretanto, o grupo que recebeu ω-3 foi capaz de atenuar este aumento. No tecido adiposo epididimal os ácidos graxos insaturados foram capazes de modular as citocinas envolvidas no processo inflamatório e o marcador de biogênese mitocondrial PGC1-α. Já no tecido adiposo marrom, houve modulação do PGC-1 e do complexo mitocondrial. No cólon a dieta hiperlipídica aumentou as concentrações de IL-10. Quanto ao hipotálamo foi observado que o TGF-β1 aumentou no grupo LC ω-9 comparado ao grupo HFD e o IL-1β foi menor no grupo LC ω-3 comparado aos grupos controle, LC SAT e LC ω-9. Conclusão: Nossos achados apontam que a dieta hiperlipídica com diferentes tipos de ácidos graxos e baixo teor de carboidratos teve efeito em parâmetros inflamatórios e marcadores envolvidos na biogênese mitocondrial contribuindo com a perda de peso e adiposidade, no entanto, atuam de forma específica nos diferentes tecidos sem relação direta com o eixo microbiota intestinal-tecido adiposo-cérebro.
  • Item
    Determinantes das escolhas alimentares e a rotulagem nutricional frontal como um fator emergente
    (Universidade Federal de São Paulo, 2022-03-16) Batista, Mariana Frazão [UNIFESP]; Rosso, Veridiana Vera de [UNIFESP]; Ferreira, Joana Pereira de Carvalho [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/5964891579876844; http://lattes.cnpq.br/4938721558237749; http://lattes.cnpq.br/5102328075279896
    Em nenhum momento da história da humanidade o ato de comer esteve sob tão intenso escrutínio como no século XXI. O comer se revestiu de tamanha complexidade, tornando-se desafiador compreender todos os determinantes dasescolhas alimentares e suas repercussões. Desta forma, um dos objetivos dessa dissertação foi identificar, caracterizar e discutir os determinantes das escolhas alimentares individuais. A partir de uma investigação sobre políticas públicas compotencial para orientar o consumidor para escolhas alimentares mais saudáveis, selecionou-se a rotulagem nutricional frontal como fator emergente e desenvolveu-se o segundo objetivo da dissertação, que foi 1) analisar das principais estratégiaspara rotulagem nutricional frontal adotadas em diversos países do mundo, inclusiveno Brasil, 2) avaliar os principais resultados alcançados até o momento e 3) estabelecer perspectivas para o futuro. Para tal, foram realizadas duas revisões integrativas da literatura. Os determinantes das escolhas alimentares não operam de forma separada, mas dentro de uma rede de interação complexa. Os fatores intrínsecos, que são aqueles relacionados aos indivíduos, são desenvolvidos emoldados em um contexto de fatores extrínsecos, como nível socioeconômico, contextos socioculturais e características ambientais. Essas influências externas parecem produzir efeitos cumulativos ao longo da vida, mostrando-se os mais jovens como um importante alvo de intervenções. Foram discutidas intervenções direcionadas tanto aos fatores intrínsecos, quanto aos fatores extrínsecos. A rotulagem nutricional frontal objetiva fornecer informações rápidas, potencialmentepermitindo aos consumidores a identificação fácil e correta das propriedades nutricionais dos alimentos embalados. As duas principais formas de caracterização da rotulagem frontal são o nível de interpretação, que varia de não-interpretativo a interpretativo, e o tipo de informação fornecida (nutriente-específica, indicador deresumo ou híbrida). A revisão dos trabalhos mostrou que esquemas interpretativosparecem levar a melhores desfechos no que diz respeito à compreensão por partedo consumidor e compra de alimentos mais saudáveis, e que a apresentação de elementos/gráficos familiares (como as cores do semáforo e sinais de “pare” ou“atenção”) é central para a eficácia do rótulo frontal nas atitudes e comportamentos do consumidor. No entanto, não é possível definir qual esquema interpretativo de FOPL é superior aos demais devido à heterogeneidade dos métodos avaliativos, resultados e particularidades dos contextos em que são aplicados. Foram identificados potenciais fatores que influenciam a eficácia da rotulagem frontal no comportamento do consumidor, relacionados ao modelo, ao consumidor e aos produtos alimentares. Perspectivas futuras para rotulagem nutricional frontal foram discutidas para os Estados Unidos, Europa, Brasil, Colômbia e Argentina.
  • Item
    Predictores del comportamiento del consumidor latinoamericano sobre la inocuidad de los alimentos en el hogar
    (Universidade Federal de São Paulo, 2023-09-29) Mucinhato, Raísa Moreira Dardaque [UNIFESP]; Stedefeldt, Elke [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/5590674723055512; http://lattes.cnpq.br/3888857776836057
    Objetivo: Investigar predictores del comportamiento de los consumidores latinoamericanos para la manipulación segura de alimentos, aplicando la Teoría del Comportamiento Planeado (TCP) ampliada con conocimiento y percepción del riesgo. Métodos: Para lograr este objetivo, fue necesario llevar a cabo el proceso de internacionalización a otros países latinoamericanos (Capítulo 2). Este proceso no siguió un modelo previamente definido. Se realizaron dos investigaciones empíricas y transversales. El Capítulo 3 presenta el Proyecto de informe técnico sobre inocuidad de los alimentos en los países de América Latina. En la primera investigación empírica (Capítulo 4) se desarrolló un cuestionario en línea basado en el TCP extendido. El cuestionario de 40 ítems con diferentes anclajes se aplicó a los consumidores brasileños. Los datos se analizaron utilizando modelos de ecuaciones estructurales. En la segunda investigación empírica realizada (Capítulo 5), se elaboró un cuestionario en línea basado en el TCP ampliado de 39 preguntas con contenido validado por especialistas y la población objetivo a través del Coeficiente de Validación de Contenido (CVC). El cuestionario fue aplicado a 2407 consumidores latinoamericanos de diferentes países, en los cuales los datos fueron analizados mediante el modelo de ecuaciones estructurales basado en covarianza. Ambas encuestas fueron aprobadas por el Comité de Ética en Investigación. Resultados: En el Capítulo 2 (proceso de internacionalización) a pesar de no tener un modelo previamente definido, a través de la asociación con el Instituto Universitário Vive Sano fue posible llevarlo a cabo. En el Capítulo 4 (investigación brasileña) fue posible verificar que los constructos del TCP influyeron positivamente en la intención, así como en la percepción del riesgo. El conocimiento influyó en todos los constructos, con la excepción de la intención. En el Capítulo 5 (Encuesta latinoamericana) todo el contenido del cuestionario alcanzó el CVC definido (CVC>0.75). Los constructos TCP influyeron positivamente en la intención de los consumidores, lo que también ocurrió con los indicadores de conocimiento y percepción de riesgo. Tanto el conocimiento como la percepción del riesgo no predicen el comportamiento, al contrario que los otros constructos. Consideraciones finales: El modelo extendido de TCP proporciona una teoría útil para investigar la intención y los predictores de comportamiento de la manipulación segura de alimentos en el hogar. Los resultados pueden servir de base para la elaboración y fortalecimiento de políticas públicas sobre inocuidad de los alimentos, además de contribuir a la implementación de la Estrategia Global de Inocuidad de los Alimentos de la Organización Mundial de la Salud y la reducción de las enfermedades transmitidas por alimentos.
  • Item
    Relação do gene FTO rs9939609 com o peso, IMC e a escala de compulsão alimentar periódica
    (Universidade Federal de São Paulo, 2023-03-21) Marum, Annete Bressan Rente Ferreira [UNIFESP]; Escrivão, Maria Arlete Meil Schimith [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/2103953406579796; http://lattes.cnpq.br/1639837813278981
    Introdução: Doenças complexas, como a obesidade, estão associadas a alelos predisponentes, cada um conferindo um acréscimo no risco para o indivíduo. Um gene importante quando se trata de genética da obesidade é o Fat Mass and Obesity Associated (FTO). O FTO foi o primeiro gene identificado por meio do GWAS (genome wide association study) fortemente associado à obesidade em seres humanos. Objetivos: Verificar a relação do gene FTO com peso, IMC e escore da escala de compulsão alimentar periódica em mulheres adultas. Materiais e Métodos: A amostra de conveniência foi composta por 80 participantes do sexo feminino que preencheram os seguintes requisitos: TCLE devidamente assinado; laudo genético, contendo a análise genotípica do gene FTO rs9939609, responder a escala de compulsão alimentar periódica (ECAP) com as informações de data nascimento, peso e altura referidos ou aferidos. Foram aplicados Modelos de Regressão Logística, brutos e ajustados, para avaliar a associação entre os genótipos, ECAP, idade, peso e IMC. As análises foram realizadas com o auxílio do programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS, versão 20.0). O valor de significância adotado para todos os testes foi de p <0,05. Resultados: Os resultados da caracterização da amostra segundo genótipo FTO, demonstram que as participantes com genótipo AA apresentaram maior peso (p < 0,004), IMC (p < 0,008) e ECAP (p < 0,043). Os resultados dos Modelos de Regressão Logística, segundo genótipo FTO, demonstram que as participantes com genótipo AA quando comparados com genótipo TT apresentam maiores chances de maior ECAP (OR 1,129; p < 0,014), peso (OR 1,186; p < 0,004) e IMC (OR 1,688 p < 0,005). Os coeficientes de correlação (r) entre ECAP e idade, peso, IMC e genótipo FTO demonstram que ECAP se correlacionou negativamente com idade e positivamente com peso, IMC e genótipo FTO. Conclusões: Obtivemos valores maiores e estatisticamente significantes na mediana do IMC, peso e no escore da escala de compulsão alimentar periódica (ECAP) em indivíduos que carregavam o alelo de risco em homozigose AA no gene FTO, quando comparados com os indivíduos que possuíam o risco em heterozigose (AT) ou não carregavam o alelo de risco (TT). Mais estudos são necessários para entendermos as variações interindividuais do peso corporal que são atribuídas a diferenças genéticas. A identificação de genes que determinam a suscetibilidade à obesidade pode fornecer informações sobre os mecanismos fisiopatológicos subjacentes à regulação do peso corporal, distribuição de gordura e comportamento alimentar o que, por sua vez, pode levar a novas abordagens de tratamento e prevenção.