HISTÓRIA DA ARTE E IDENTIDADE NACIONAL: Estudo de Caso do Modernismo Arquitetônico e do Tropicalismo

Imagem de Miniatura
Data
2020-10-19
Autores
Goulart, Lucas Ambraziunas [UNIFESP]
Orientadores
Ferreira, Carolin Overhoff [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Reconhecendo que o Modernismo se consagrou como uma perene chave interpretativa sobre a gênese cultural brasileira, estabelecendo um paradigma de nacionalidade que, no entanto, limita sob um viés primitivista a atuação dos agentes não-brancos na construção da identidade nacional, essa pesquisa objetiva apresentar um panorama de como o referido paradigma foi mantido, atualizado ou contestado pela História da Arte brasileira ao longo do século XX. Para tanto, é feita uma análise dos principais discursos sobre o projeto de Brasília, em seus aspectos simbólicos, e sobre a instalação Tropicália, de Hélio Oiticica, que evoca o clichê do tropical e o conceito de antropofagia. Ambos são diretamente associados à identidade nacional por seus objetivos ou temática e apresentam imagens contrastantes de nacionalidade. Busca-se, ainda, lançando mão de obras dos artistas contemporâneos Leonardo Wen e Adirley Queirós, oferecer um contraponto crítico-artístico às identidades nacionais simbolizadas por Brasília e Tropicália, bem como, às narrativas positivistas que as sustentam.
Descrição
Citação
GOULART, Lucas A. HISTÓRIA DA ARTE E IDENTIDADE NACIONAL: Estudo de Caso do Modernismo Arquitetônico e do Tropicalismo. 2020. 65 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História da Arte) – Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos, 2020.