Avaliação histopatológica dos efeitos colaterais do uso intraestromal de biguanida em córnea de coelhos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2010-12-01
Autores
Rossi, Lucas Vieira Bueno
Espindola, Eduardo Vieira Braga
Obeid, Wilson Nahmatallah
Montovan, Fernando Buzatto
Marculino, Leonardo Guedes
Takayama, Vanessa
Rigueiro, Moacyr Pezati [UNIFESP]
Freitas, Denise de [UNIFESP]
Vieira, Luiz Antonio
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
PURPOSE: Observe the effects of corneal intrastromal injection of biguanide at 0.02%, 0.1% and 0.5% in rabbits' eyes. METHODS: Doble blind prospective study. 8 rabbits were used, randomly identified and divided into 4 groups, with 2 rabbits each, with the administration of 0.2 ml of the drug via intrastromal, in the right eye. The first group received biguanide at a concentration of 0.02%, the second one at 0.1%, the third at 0.5% and the fourth group (control) was given a placebo injection - saline solution at 0.9%. One rabbit from each group was sacrificed on the third day and the remaining rabbits on the tenth day after the drug injection and had its right eyes enucleated and submitted to histopathological analysis. RESULTS: The rabbits that received placebo and biguanide at 0.02% presented, both on the third and the tenth day of the application, mild inflammation response. The rabbit sacrificed on the third day after the drug injection at 0.1% presented mild inflammatory infiltrate with neutrophils and eosinophils, although on the tenth day there was stromal necrosis, vascularization and intense infiltrate. The third group presented stromal necrosis, moderate infiltrate of leukocytes and endothelial atrophy with leukocytes in the anterior chamber on the third day, developing extensive stromal necrosis, moderate infiltrate and endothelial and epithelial atrophy on the t enth day. CONCLUSION: Biguanide when used at concentrations of 0.1% and 0.5% may cause adverse reactions in the rabbit's cornea, which arouses the necessity of further studies with a larger sample to confirm the findings.
OBJETIVO: Observar os efeitos da injeção intraestromal de biguanida a 0,02%, 0,1% e 0,5% em córnea de coelhos. MÉTODOS: Experimento prospectivo duplo cego. Foram utilizados 8 coelhos, identificados aleatoreamente e divididos em 4 grupos de 2 coelhos cada, ocorrendo a administração intraestromal de 0,2ml do fármaco na córnea do olho direito. O primeiro grupo recebeu biguanida na concentração de 0,02%, o segundo grupo a 0,1%, o terceiro a 0,5% e o quarto grupo (controle) recebeu a injeção de placebo - Soro Fisiológico 0,9%. Um dos coelhos de cada grupo foi sacrificado no terceiro dia e o outro no décimo dia após a injeção da droga e tiveram os olhos direitos enucleados e submetidos a exame histopatológico. RESULTADOS: Os coelhos que receberam placebo e biguanida a 0,02% apresentaram tanto no terceiro quanto no décimo dia da aplicação, reação inflamatória muito discreta. O coelho sacrificado no terceiro dia após a injeção da droga a 0,1% apresentou infiltrado inflamatório discreto com neutrófilos e eosinófilos, porém no décimo dia houve necrose estromal, vascularização e infiltrado intenso. O terceiro grupo apresentou necrose estromal, infiltrado moderado de leucócitos e atrofia endotelial com leucócitos na câmara anterior ao terceiro dia, evoluindo com necrose estromal extensa, infiltrado moderado e atrofia endotelial e epitelial no décimo dia. CONCLUSÃO: A biguanida quando utilizada via estromal nas concentrações de 0,1% e 0,5% pode causar efeitos indesejáveis na córnea de coelho, o que nos desperta para a necessidade de estudos posteriores com amostra maior para a confirmação dos achados.
Descrição
Citação
Revista Brasileira de Oftalmologia. Sociedade Brasileira de Oftalmologia, v. 69, n. 6, p. 367-371, 2010.
Coleções