Show simple item record

dc.contributor.authorDavidson, Josy [UNIFESP]
dc.contributor.authorTeixeira, Patrícia Teodoro
dc.contributor.authorPeixoto, Paula Ferreira Dos Santos
dc.contributor.authorCrivellaro, Carla Martins
dc.contributor.authorMarques, Marcele Assis
dc.date.accessioned2015-06-14T13:41:59Z
dc.date.available2015-06-14T13:41:59Z
dc.date.issued2010-12-01
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S1809-29502010000400015
dc.identifier.citationFisioterapia e Pesquisa. Universidade de São Paulo, v. 17, n. 4, p. 362-365, 2010.
dc.identifier.issn1809-2950
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6034
dc.description.abstractLung abscess is a necrotic lesion mostly caused by pyogenic germs. Chest physical therapy (CPT) is indicated, but there are few studies available and no consensus on CPT use and techniques for theses cases. The purpose of this study was to assess safety and effectiveness of postural drainage in treating lung abscess in two cases. Patient 1, male, 30 years old, was laid in Trendelenburg, in semi-lateral to ventral decubitus for 30 minutes, three times a day. After five days of therapy, X-ray showed a 90% decrease of sputum, and on the 14th day full drainage was achieved. Case 2 was a female patient, 28 years old, treated at the same position and frequency as case 1. After seven days of therapy, exams showed a great decrease of pus from the abscess. It may thus be said that postural drainage alone is a safe and effective chest physical therapy technique for treating lung abscesses.en
dc.description.abstractO abscesso pulmonar é uma lesão necrótica geralmente devida a germes piogênicos. A fisioterapia respiratória (FR) é indicada, porém há poucos relatos na literatura, não havendo consenso quanto ao uso e às técnicas de FR para esse caso. O objetivo deste estudo de dois casos foi verificar a segurança e efetividade da FR no tratamento do abcesso pulmonar. O caso 1 foi um paciente de 30 anos, internado; a terapia consistiu em posicioná-lo em Trendelenburg semi-lateral direito para ventral por 30 minutos, três vezes ao dia, com saída de grande quantidade de secreção. Após 5 dias, o radiograma de tórax demonstrou redução de 90% do nível hidroaéreo, verificando-se o esvaziamento completo do abscesso após 14 dias de internação. O caso 2 foi uma paciente de 28 anos igualmente com diagnóstico de abscesso pulmonar, também tratada com drenagem postural, nos mesmos posicionamento e freqüência que o caso 1, sendo drenada grande quantidade de secreção amarelada e fluida. Após 7 dias de tratamento evidenciou-se redução importante do nível líquido do abscesso pulmonar. Conclui-se que a drenagem postural isoladamente é uma técnica de fisioterapia efetiva e segura no tratamento do abcesso pulmonar.pt
dc.format.extent362-365
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade de São Paulo
dc.relation.ispartofFisioterapia e Pesquisa
dc.rightsAcesso aberto
dc.subjectDrainage, posturalen
dc.subjectEvaluation of the effectiveness of interventionsen
dc.subjectLung abscessen
dc.subjectAbscesso pulmonarpt
dc.subjectAvaliação de efetividade de intervençãopt
dc.subjectDrenagem posturalpt
dc.titleSegurança e efetividade da fisioterapia respiratória em abscesso pulmonar: estudo de casospt
dc.title.alternativeSafety and effectiveness of chest physiotherapy in lung abscess: a two-case studyen
dc.typeArtigo
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.description.affiliationUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.description.affiliationUnifespUNIFESP
dc.identifier.fileS1809-29502010000400015.pdf
dc.identifier.scieloS1809-29502010000400015
dc.identifier.doi10.1590/S1809-29502010000400015
dc.description.sourceSciELO


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record