Em que fase estamos? Crescimento econômico brasileiro com inteligência Artificial

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2021-02-26
Autores
Santos, Luiz Gustavo Batista dos [UNIFESP]
Orientadores
Machado, Eduardo Luiz [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A presente monografia visa percorrer de forma sucinta o amplo terreno que se constitui o estudo da influência de uma General Purpose Technology – Inteligência Artificial – no crescimento econômico brasileiro. É percebido como ponto de partida o Solow’s Paradox, e sua evolução no meio acadêmico, em que há concordância e oposição as suas afirmações. Passa-se, com isso, a estudar, então o assunto como um sistema de engrenagens mecânico de formação de capital, onde os componentes são: o setor de Tecnologia da informação e comunicação - ICT, o setor de inteligência artificial - IA e o setor do produto - GDP por trabalhador. O Brasil está na fase de desaceleração de crescimento econômico com inteligência artificial (slowdown), mas rumo para fase de steady-state, onde localiza-se abaixo do estado estacionário do produto por trabalhador e, acima deste no capital por trabalhador. Algumas das possíveis causas são: baixa relação capital-trabalho, falta de coordenação de mercado, J-curve, Global value chains que perdem força e, outras possíveis que a literatura relata.
Descrição
Citação