Relação entre o risco rotura do ligmento cruzado anterior e inclinação tibial posterior em atletas profissionais de futebol

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2019-11-01
Autores
Ikawa, Marcos Hiroyuki [UNIFESP]
Orientadores
Arliani, Gustavo Goncalves [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado profissional
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introduction: Several anatomical parameters and external factors have been related to increased risk of anterior cruciate ligament injury. However, published studies have conflicting results. Objectives: The aim of this study was to evaluate if the is a relationship between the risk of anterior cruciate ligament rupture and the posterior tibial slope. The secundary objective was to evaluate if the is a relationship between posterior meniscal slope, delta-posterior tibial slope, delta-posterior mesnical slope, intercondylar notch width and intercondylar notch width index. Method: A retrospective case-control study was conducted on samples of professional male soccer players, using knee magnetic resonance imaging, divided into case groups, those with clinical or radiological diagnosis of anterior cruciate ligament rupture; and control group, those without signs of ligament rupture. Orthopedic measurements were performed based on previus published. Results: Lateral and medial posterior tibal slopes, lateral and medial posterior meniscal slopes, delta-posterior tibial and meniscal slopes, intercondylar notch width and intercondylar notch width index presented statistically significant difference between the groups (p < 0,05). Through multivariate logistic regression analysis, lateral and medial posterior meniscal slope were predictor for increased risk of anterior cruciate ligament rupture. Conclusion: Lateral and medial posterior tibal slope, lateral and medial posterior meniscal slope, delta-posterior tibial and meniscal slope, intercondylar notch width and intercondylar notch width index have statistically significant relationship with higher risk of anterior cruciate ligament rupture in professional male soccer players. Lateral and medial posterior meniscal slopes are predictors of ligament injury.
Introdução: Diversos parâmetros anatômicos e fatores externos tem sido relacionados ao aumento do risco de rotura do ligamento cruzado anterior, entretanto os estudos publicados apresentam resultados conflitantes. Objetivos: O presente estudo tem como objetivo primário avaliar se existe relação entre o risco de rotura do ligamento cruzado anterior e o ângulo de inclinação tibial posterior; e como objetivos secundários avaliar se o ângulo de inclinação meniscal posterior, o deltainclinação tibial posterior, o delta-inclinação meniscal posterior, o diâmetro da fossa intercondilar e o índice da fossa intercondilar também tem relação com o risco de lesão. Método: Foi realizado um estudo retrospectivo caso-controle, em amostras de atletas profissionais de futebol, utilizando-se imagens exames de ressonância magnética de joelho, divididos em grupo caso, aqueles com diagnóstico clínico ou radiológico de rotura do ligamento cruzado anterior, e grupo controle, aqueles sem sinais de rotura ligamentar. As medidas ortopédicas foram realizadas seguindo a literatura publicada sobre o tema. Resultados: Os ângulos de inclinação tibial posterior lateral e medial, os ângulos de inclinação meniscal posterior lateral e medial, os delta-inclinações tibial e meniscal posteriores, o diâmetro da fossa intercondilar e o índice da fossa intercondilar apresentaram diferenças estatisticamente significativas entre os grupos (p < 0,05). Através da análise multivariada de regressão logística, apenas os ângulos de inclinação meniscal posterior lateral e medial se mostraram preditores para aumento do risco de rotura do ligamento cruzado anterior. Conclusão: Os ângulos de inclinação tibial posterior lateral, de inclinação tibial posterior medial, de inclinação meniscal posterior lateral, de inclinação meniscal posterior medial; o delta-inclinação tibial posterior; o deltainclinação meniscal posterior; o diâmetro da fossa intercondilar e índice da fossa intercondilar tem relação estatisticamente significativa com maior risco de rotura do ligamento cruzado anterior em atletas profissionais de futebol do sexo masculino. Os ângulos de inclinação meniscal posterior lateral e medial são preditores para rotura ligamentar.
Descrição
Citação