Efeitos do flavonoide luteolina na liberação de fatores endoteliais

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2019-05-16
Autores
Bertolino, Jessica Da Silva [UNIFESP]
Orientadores
Fernandes, Liliam [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Luteolin is a flavonoid with antioxidant properties and recent studies have indicated its ability to prevent some of the pro-oxidant actions induced by the endogenous peptide Angiotensin II (Ang II) in vascular tissues, but nothing is known about its specific actions or its possible interaction with Ang II in the venous endothelial cell studied separately from the vascular smooth muscle. The present project investigated the effects of the luteolin / Ang II association on the production of prostanoids (PGI2, PGF2 and TXA2) and factors involved in endothelial redox signaling [(NO), superoxide anion (O2•-), peroxynitrite (ONOO-) and hydrogen peroxide (H2O2)], using immortalized cultures of rat vena cava endothelial cells. Different concentrations of luteolin [10, 20 and 50 μM] and Ang II [1 and 10 μM] were tested separately or in association. Prostanoids production was analyzed in the culture supernatant by immunoenzymatic assay after 24 hours incubation with the vasoactive agents. By means of fluorimetry assays, the generation of redox signaling factors was investigated after 10 minutes and 24 hours of incubation with the agents under study, alone and in association. Specific fluorescence probes were used to detect NO (DAF 2 and DAF 2DA), O2•- (DHE), ONOO- (DCFH) and H2O2 (ADHP), incubated 30 minutes prior to the readings on the fluorimeter. PGF2 endothelial Ang II-induced production was significantly reduced by the association of luteolin, but TXA2 generation was increased in this condition. Luteolin induced increase in endothelial NO generation, and also in association with Ang II after 10 minutes of exposure. In contrast, isolated luteolin reduced O2•- generation, but potentiated the production of this radical after association with Ang II after 10 minutes of exposure. The generation of ONOO- was reduced by luteolin alone, and in presence of Ang II after 24 hours of exposure. The production of H2O2 was increased by luteolin alone after 10 minutes of incubation, and its association with Ang II increased the production of this factor after 24 hours of exposure. In conclusion, it can be stated that luteolin modifies the release of endothelial factors, besides interfering with the actions of the vasoactive peptide Ang II. These data may contribute to a better understanding of the effects of luteolin at the endothelial level, and to elucidate important aspects for future therapeutic approaches related to Renin Angiotensin System blockade.
A luteolina é um flavonoide com propriedades antioxidantes e estudos recentes indicaram sua capacidade para impedir algumas das ações pró-oxidantes induzidas pelo peptídeo endógeno Angiotensina II (Ang II) em tecidos vasculares, mas nada se conhece sobre suas ações específicas ou sobre sua possível interação com Ang II na célula endotelial venosa estudada separadamente do músculo liso vascular. O presente projeto abordou os efeitos resultantes da associação luteolina / Ang II sobre a produção de prostanoides (PGI2, PGF2 e TXA2) e de fatores envolvidos na sinalização redox endotelial [óxido nítrico (NO), ânion superóxido (O2•-), peroxinitrito (ONOO- ) e peróxido de hidrogênio (H2O2)], utilizando culturas imortalizadas de células endoteliais de veia cava de ratos. Diferentes concentrações de luteolina [10, 20 e 50 M] e de Ang II [1 e 10 M] foram testadas separadamente ou em associação. A produção dos prostanoides foi analisada no sobrenadante das culturas por ensaio imuno-enzimático após 24 horas de incubação com os agentes vasoativos. Por meio de ensaios de fluorimetria, a geração dos fatores da sinalização redox foi investigada após 10 minutos e 24 horas de incubação com os agentes em estudo, isoladamente e em associação. Sondas fluorescentes específicas foram empregadas para detecção de NO (DAF 2 e DAF 2DA), O2•- (DHE), ONOO- (DCFH) e H2O2 (ADHP), incubadas 30 minutos antes das leituras no fluorímetro. A produção endotelial de PGF2 promovida por Ang II foi significativamente reduzida pela associação de luteolina, mas a geração de TXA2 foi aumentada nessa condição. A luteolina induziu aumento na geração endotelial de NO, e também em associação com Ang II após 10 minutos de exposição. Em contrapartida, a luteolina isolada reduziu a geração de O2•-, mas potencializou a produção desse radical após a associação com Ang II após 10 minutos de exposição. A geração de ONOO- foi reduzida pela luteolina isolada, e em presença de Ang II após 24 horas de exposição. A produção de H2O2 foi aumentada por luteolina isolada após 10 minutos de incubação, e sua associação com Ang II aumentou a produção desse fator após 24 horas de exposição. Em conclusão, pode-se afirmar que a luteolina modifica a liberação de fatores endoteliais, além de interferir com as ações do peptídeo vasoativo Ang II. Esses dados podem contribuir para um maior entendimento sobre os efeitos da luteolina em nível endotelial, além de elucidar aspectos importantes para futuras abordagens terapêuticas relacionadas ao bloqueio do Sistema Renina Angiotensina.
Descrição
Citação