Efeito placebo no exercício de endurance até a exaustão: revisão sistemática

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2019-10-01
Autores
Motoyama, Yuri Lopes [UNIFESP]
Orientadores
Azevedo, Paulo Henrique Silva Marques de [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Background and objective: Currently, research on exercises that use a placebo group is standardized. However, there is a large variability in the effects found, making it difficult to understand this phenomenon in exercise. One way to improve the sensitivity of this analysis can be the qualitative evaluation of studies separating them by exercise type and protocol for inducing fatigue. Through a systematic review, studies that used a placebo group with a control group during endurance exercises (without endpoint predetermined) were critically evaluated. Methods: After searching multiple databases, randomized controlled trials that assess the placebo effect with ergogenic outcomes were identified. The works selected through systematization had their methodological quality analyzed by the GRADE and Risk of Bias tools. Results: Eight studies (91 participants) met the inclusion criteria. Six studies had ergogenic placebo effect, and two studies had ergolytic effect. The occurrence of the placebo effect may vary depending on characteristics related to the study design but it is mainly influenced by the way participants' beliefs are modulated. Conclusion: Empirical evidence from this review indicates that the existence of an ergogenic placebo effect in endurance activities depends on study design characteristics. By assessing the level of evidence, reliance on effect estimation shows an important degree of uncertainty in the found placebos effects making generalizations impossible.
Contexto e objetivo: Atualmente é muito comum pesquisas com exercícios que se utilizam de um grupo placebo. Porém, existe uma variabilidade enorme nos efeitos encontrados dificultando a compreensão desse fenômeno no exercício. Uma forma de melhorar a sensibilidade dessa análise pode ser a avaliação qualitativa de estudos separando-os por tipo de exercício e protocolo para obtenção da fadiga. Por meio de uma revisão sistemática foram avaliados criticamente estudos que utilizaram um grupo placebo juntamente com um grupo controle durante exercícios de endurance sem finalização pré-determinada. Métodos: Após a pesquisa em múltiplas bases de dados, foram identificados ensaios clínicos randomizados que avaliaram o efeito placebo com desfechos ergogênicos. Os trabalhos selecionados por meio da sistematização tiveram sua qualidade metodológica analisada pelas ferramentas GRADE e Risco de Viés. Resultados: oito estudos (91 participantes) se encaixaram nos critérios de inclusão. Seis estudos apresentaram efeito placebo ergogênico e dois estudos apresentaram efeito ergolítico. A ocorrência do efeito placebo pode variar dependendo de características relacionadas ao delineamento do estudo, porém é influenciada principalmente pela forma como a crença dos participantes é modulada. Conclusão: Evidências empíricas levantadas nessa revisão apontam que a existência de um efeito placebo ergogênico em atividades de endurance depende de critérios relacionados ao delineamento. Por meio da avaliação do nível de evidência, a confiança na estimativa de efeito mostra um importante grau de incerteza nos efeitos placebos encontrados impossibilitando generalizações.
Descrição
Citação