Show simple item record

dc.contributor.advisorFaresin, Sonia Maria [UNIFESP]
dc.contributor.authorBedin, Danielle Cristine Campos [UNIFESP]
dc.date.accessioned2021-01-19T16:32:04Z
dc.date.available2021-01-19T16:32:04Z
dc.date.issued2019-02-28
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7656643pt
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59277
dc.description.abstractIntroduction: Cardiopulmonary exercise test (CPET) is an important tool for preoperative risk assessment of lung resection for non-small cell lung cancer. However, there are still few studies that evaluated and compared the variables of this test after lung resection considering patients with and without COPD. Objectives: To evaluate respiratory function loss at rest and during exercise in patients with suspected or diagnosed lung cancer who underwent lung resection until lobectomy. We hypothesized that functional loss is lower in COPD patients according to spirometric criteria in relation to those who present normal spirometric values. Methods: Prospective cohort study. Patients were divided into COPD group and Control group according to spirometry. The study was divided in 4 phases: Preoperative - clinical and functional evaluation (spirometry, DLCO and CPET) in order to obtain surgical risk; Intraoperative - to register complications and ASA score; Early postoperative - to register complications, mortality, ICU time and length of hospital stay; Sixth month postoperative - to clinical and functional evaluation (spirometry,DLCO and CPET). The study was powered to detect a 20% difference in the V̇O2PEAK between the groups (β=0.2%; α=0.05). Student's t-test was used for comparison between two independent samples of normal distribution and Mann-Whitney test for comparison between two independent samples of non-normal distribution. For comparison between dependent samples, we used the t-test for normal distribution samples and Wilcoxon test for non-normal distribution samples. Results: Eighteen patients were selected after applying the exclusion criteria, ten to COPD group and eight to Control group. In both groups, the majority of the patients were male. In the COPD group, there were more current smokers and in the Control group more former smokers. Follow-up after six months showed no difference in FVC, FEV1 or DLCO values intra-group. Control group presented a decrease in V̇O2PEAK in the postoperative period (20.8 ± 7.1 mL/kg/min to 16.3 ± 5.3 mL/kg/min). This difference was not observed in the COPD group (15.6 ± 3.7 mL/kg/min to 14.5 ± 4.1 mL/kg/min). In both groups there were no difference in the ΔV̇E/ΔV̇CO2 values, but in COPD group an increase of the ΔV̇E/ΔV̇CO2RCP intercept was observed after surgery (2.9 ± 2.0 L/min to 4.4 ± 2.4 L/min). In the COPD group, post-operative predicted FEV1 and V̇O2PEAK were lower than observed in the postoperative period (54.9 ± 10.7% versus 62.1 ± 14.5%; 12.8 ± 3.6 mL/kg/ min versus 14.5 ± 4.1 mL/kg/ min). Conclusion: The COPD group presented a lower decrease of V̇O2PEAK after surgery, increase of the ΔV̇E/ΔV̇CO2 RCP intercept and overestimation of post-operative functional loss.en
dc.description.abstractIntrodução: Cirurgia de ressecção pulmonar é considerada o tratamento curativo para câncer de pulmão não pequenas células. O teste de exercício cardiopulmonar é um importante exame para avaliação funcional pré-operatória desses pacientes. Entretanto, ainda há poucos estudos que avaliem e comparem as variáveis desse teste após a ressecção cirúrgica considerando pacientes com e sem DPOC. Objetivos: Avaliar se em pacientes com suspeita ou diagnóstico de câncer de pulmão, submetidos à ressecção pulmonar até lobectomia, a perda funcional respiratória no repouso e durante o exercício é menor naqueles que apresentam concomitantemente DPOC, segundo critérios espirométricos, em relação aqueles que apresentam espirometria normal. Métodos: Estudo coorte prospectivo no qual os pacientes foram divididos em grupo DPOC e grupo Controle, segundo critérios espirométricos. O estudo foi divido em quatro fases: Fase pré-operatória - avaliação clínica, funcional (espirometria, DCO e TECP) e estimativa do risco cirúrgico; Fase intraoperatória - coleta de complicações e escore da ASA; Fase pós-operatória precoce - coleta de complicações, mortalidade,tempo de UTI e tempo total de internação; Fase sexto mês do pós-operatório - avaliação clínica e funcional (espirometria, DCO e TECP). O cálculo de amostra foi realizado para avaliar uma diferença do V̇O2 PICO de 20% entre os grupos (β=0.2%; α=0.05). Foi utilizado teste t de Student para comparação entre duas amostras independentes de distribuição normal e Teste de Mann-Whitney para comparação entre duas amostras independentes de distribuição não normal. Para comparação entre amostras dependentes, foi utilizado o teste t Pareado para amostras de distribuição normal e teste de Wilcoxon para amostras de distribuição não normal. Resultados: Foram selecionados 18 pacientes após aplicação dos critérios de exclusão, sendo dez do grupo DPOC e oito do grupo Controle. Em ambos os grupos a maioria dos pacientes foram do sexo masculino. No grupo DPOC havia mais fumantes atuais e no grupo Controle mais ex-tabagistas. O acompanhamento após seis meses não mostrou diferença dos valores de CVF, VEF1 ou DCO intragrupos. No grupo Controle houve queda estatisticamente significativa do V̇O2 PICO no pós-operatório (20,8 ± 7,1 mL/kg/min para 16,3 ± 5,3 mL/kg/min), diferença não observada no grupo DPOC (15,6 ± 3,7 mL/kg/min para 14,5 ± 4,1 mL/kg/min). Em ambos os grupos não houve diferença dos valores de ΔV̇E/ΔV̇CO2, porém no grupo DPOC, após a cirurgia, foi observado aumento do intercepto ΔV̇E/ΔV̇CO2 PCR (2,9 ± 2,0 L/min para 4,4 ± 2,4 L/min). No grupo DPOC, os valores previstos para o pós-operatório de VEF1 e V̇O2 PICO foram inferiores aos obtidos no sexto mês de pós-operatório (54,9 ± 10,7% versus 62,1 ± 14,5% e 12,8 ± 3,6 mL/kg/min versus 14,5 ± 4,1 mL/kg/min, respectivamente). Conclusão: O grupo DPOC apresentou menor queda do V̇O2 PICO e aumento do intercepto ΔV̇E/ΔV̇CO2 PCR quando comparado ao grupo Controle e a perda de função pulmonar para o pós-operatório foi superestimada.pt
dc.format.extent106 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectExercise Testen
dc.subjectChronic Obstructive Pulmonary Diseaseen
dc.subjectLung Canceren
dc.subjectThoracic Surgeryen
dc.subjectTeste De Esforçopt
dc.subjectNeoplasias Pulmonarespt
dc.subjectDoença Pulmonar Obstrutiva Cronicapt
dc.subjectCirurgia Torácicapt
dc.titlePerda funcional após ressecção de parênquima pulmonar por câncer de pulmão: análise comparativa entre pacientes com e sem DPOCpt
dc.typeTese de doutorado
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2019)
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicinapt
unifesp.graduateProgramMedicina (Pneumologia)pt
unifesp.knowledgeAreaPneumologiapt
unifesp.researchAreaFisiologia E Fisiopatologia Respiratória E Do Exercício E Investigação Do Risco Cirúrgicopt
dc.audience.educationlevelDoutorado


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record