Show simple item record

dc.contributor.advisorMedeiros, Alessandra [UNIFESP]
dc.contributor.authorAguillar, Iago Nunes [UNIFESP]
dc.date.accessioned2021-01-19T16:32:01Z
dc.date.available2021-01-19T16:32:01Z
dc.date.issued2019-12-06
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=8540828pt
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59248
dc.description.abstractIntroduction: Heart failure is a complex clinical syndrome that originated from various etiologies resulting in cardiorespiratory impairment during physical exertion. Objective: To compare the behavior of cardiorespiratory variables, inclination of oxygen absorption efficiency (OUES) and the relationship between pulmonary ventilation and carbon dioxide production (VE/VCO2 ) between heart failure and healthy individuals. Methods: A total of 61 male subjects (61.2 ± 7,8 years) were separated into two groups: Patients with heart failure (n = 40) and Control Group (n = 21), All patients underwent assessments of the following anthropometric parameters: age, height, body mass and body mass index. The ergospirometric test was also performed, which consisted of performing a treadmill exercise with direct respiratory gas analysis: VE/VCO2, VO2peak, PetCO2, OUES and hemodynamic variables: Maximum heart rate, Recovery heart rate after 1 Minute and echocardiography for ejection fraction a nalysis. The Kolmorovsminoff test was performed for normality, the data were expressed as mean and standard error, and the inferential analysis was performed with the Anova Tests and Post-Hoc Scheffé Test, considering p≤0.05. Results: The anthropometric, hemodynamic and respiratory variables results for group IC and C are: age = 61.0±8.2 vs. 61.5±7.4 years (p>0.05), Height = 1.72±5.8 vs. 1.72±6.8m (p>0.05), body mass = 77.3±9.9 vs. 78.3±9.0kg (p>0.05), body mass index = 26.5±3.0 vs. 26.2±2.8 kg/m2 (p>0.05), ejection fraction = 31.2±4.1 vs. 64.7±3.9mL (p <0.001), maximum heart rate = 128.6±22.9 vs. 143.6±15.5bpm (p <0.02), recovery heart rate after the first minute = - 17.4±5.4 vs. -25.0±4.9bpm (p <0.05), VE/VCO2slope = 38.8±5.6 vs. 28.2±3.9L/min (p <0.003), VO2peak = 20.0±4.0 vs. 36.7±5.5ml/kg/min (p <0.05), PetCO2 = 29.5±3.0 vs. 31.7±2.4mmHg (p <0.05) and OUES = 1.81±0.4 vs. 2.3±0.3 (p <0.05). Conclusion: Heart failure patients present high VE/VCO2 and low OUES values which limits the functional capacity and causes early onset of metabolic acidosis.en
dc.description.abstractIntrodução: A insuficiência cardíaca é uma síndrome clínica complexa que se origina de diversas etiologias resultando em comprometimento cardiorrespiratório durante o esforço físico. Objetivo: Comparar o comportamento das variáveis cardiorrespiratórias, inclinação da eficiência de absorção de oxigênio (OUES) e a relação entre a ventilação pulmonar e a produção de dióxido de carbono (VE/VCO2) entre indivíduos com insuficiência cardíaca e indivíduos saudáveis. Métodos: Foram avaliados 61 indivíduos (61,2 ± 7,8 anos) do sexo masculino, que foram separados em dois grupos: Grupo IC – Pacientes com Insuficiência Cardíaca (n =40) e Grupo C - Controle (n = 21), todos os pacientes realizaram avaliações dos seguintes parâmetros antropométricos: idade, altura, massa corporal e índice de massa corporal (IMC), também foi realizado o teste ergoespirométrico, que consiste na execução de exercício graduado em esteira rolante com análise direta dos gases respiratórios: VE/VCO2, VO2pico, PetCO2, OUES e as variáveis hemodinâmicas: Frequência cardíaca máxima, Frequência cardíaca de recuperação após o 1º minuto e o ecocardiograma para análises da Fração de Ejeção. Foi realizado o teste Kolmorovsminoff para normalidade, os dados foram expressos em média e erro-padrão e a análise inferencial realizada com os Testes Anova e Post-Hoc de Scheffé, considerando p≤0,05. Resultados: Os resultados antropométricos, hemodinâmicos e das variáveis respiratórias para o grupo IC e C são: idade = 61±8,2 vs. 61,5±7,4 anos (p>0,05), altura = 1,72±5,8 vs. 1,72±6,8m (p>0,05), massa corporal = 77,3±9,9 vs. 78,3±9,0kg (p>0,05), IMC = 26,5±3,0 vs. 26,2±2,8 kg/m2 (p>0,05), fração de ejeção = 31,2±4,1 vs. 64,7±3,9mL (p<0,001), frequência cardíaca máxima = 128,6±22,9 vs. 143,6±15,5bpm (p<0,02), frequência cardíaca de recuperação após o 1º minuto = -17,4±5,4 vs. -25,0±4,9bpm (p<0,05), VE/VCO2slope = 38,8±5,6 vs. 28,2±3,9L/min (p<0,003), VO2pico = 20,0±4,0 vs. 36,7±5,5ml/kg/min (p<0,05), PetCO2 8 = 29,5±3,0 vs. 31,7±2,4mmHg (p<0,05) e OUES = 1,81±0,4 vs 2,3±0,3 (p<0,05). Conclusão: Pacientes com insuficiência cardíaca apresentaram elevados valores da VE/VCO2 e baixos valores do OUES o que repercute em limitação da capacidade funcional e início precoce de acidose metabólica.pt
dc.format.extent56 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectHeart Failureen
dc.subjectErgospirometryen
dc.subjectMaximal Exerciseen
dc.subjectInsuficiência Cardíacapt
dc.subjectErgoespirometriapt
dc.subjectExercício Máximopt
dc.titleAlterações da VE/VCO2 e OUES durante exercício progressivo máximo em pacientes com insuficiência cardíacapt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2019)
unifesp.campusBaixada Santista, Instituto de Saúde e Sociedadept
unifesp.graduateProgramInterdisciplinar em Ciências da Saúdept
unifesp.knowledgeAreaMecanismos Básicos De Processos Biológicos Em Saúdept
unifesp.researchAreaEstratégias Interdisciplinares Na Pesquisa Experimental De Doenças Crônicaspt
dc.audience.educationlevelMestrado


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record