Reprodutibilidade interobservador dos índices vasculares do Doppler de amplitude tridimensional do embrião entre 7 e 10 semanas e 6 dias de gestação

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2010-06-01
Autores
Bortoletti Filho, João [UNIFESP]
Nardozza, Luciano Marcondes Machado [UNIFESP]
Araujo Júnior, Edward [UNIFESP]
Rolo, Liliam Cristine [UNIFESP]
Nowak, Paulo Martin [UNIFESP]
Guimarães Filho, Hélio Antonio [UNIFESP]
Moron, Antonio Fernandes [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
OBJECTIVE: To evaluate the interobserver reproducibility of vascular indices obtained with three-dimensional power Doppler (3D power Doppler) ultrasonography at the first trimester of gestation. MATERIALS AND METHODS: The present reproducibility study involved 32 healthy pregnant women with 7 to 10 weeks and 6 days of gestation. The VOCAL (Virtual Organ Computer-aided AnaLysis) method was utilized to calculate embryos volume, with a 12° rotational angle. Subsequently, the software automatically displayed three 3D power Doppler vascular indices: vascularization index (VI), flow index (FI) and vascularization and flow index (VFI). In order to calculate the interobserver variability, an investigator performed a second blind measurement of the 32 embryos, and another investigator performed a third blind measurement of the same volumes. The interclass correlation coefficient (ICC) and Bland-Altman plots were utilized for statistical analysis. RESULTS: A good interobserver reproducibility was observed in relation to the three vascular indices. The VI presented ICC = 0.9 and mean difference between measurements = -1.1. For the FI, the ICC was 0.9 and mean difference = -0.5. The VFI presented ICC = 0.9 and mean difference = -1.1. CONCLUSION: The vascular indices, particularly the FI, obtained with 3D power Doppler ultrasonography at the first trimester of gestation demonstrated a high reproducibility.
OBJETIVO: Avaliar a reprodutibilidade interobservador dos índices de vascularização do Doppler de amplitude tridimensional (Doppler de amplitude 3D) no primeiro trimestre de gestação. MATERIAIS E MÉTODOS: Realizou-se estudo de reprodutibilidade com 32 gestantes normais entre 7 e 10 semanas e 6 dias. Para o cálculo do volume tridimensional dos embriões utilizou-se o método VOCAL (Virtual Organ Computer-aided AnaLysis) com ângulo de rotação de 12°. Em seguida obtiveram-se, automaticamente, os três índices vasculares do Doppler de amplitude 3D: índice de vascularização (VI), índice de fluxo (FI) e índice de vascularização e fluxo (VFI). Para o cálculo da variabilidade interobservador, um examinador realizou uma segunda medida dos 32 embriões e um segundo examinador realizou uma terceira medida dos mesmos volumes, ambos desconhecendo os resultados do outro. Utilizaram-se, para análise estatística, o coeficiente de correlação intraclasse (CCI) e gráficos de Bland-Altman. RESULTADOS: Observou-se boa reprodutibilidade interobservador dos três índices vasculares. O VI apresentou CCI = 0,9 e média da diferença = -1,1; o FI apresentou CCI = 0,9 e média da diferença = -0,5; e o VFI apresentou CCI = 0,9 e média da diferença = -1,1. CONCLUSÃO: Os índices vasculares do Doppler de amplitude 3D do embrião no primeiro trimestre de gestação foram altamente reprodutíveis, em especial o FI.
Descrição
Citação
Radiologia Brasileira. Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, v. 43, n. 3, p. 143-148, 2010.
Coleções