Avaliaçãoobjetiva da doença do refluxo gastroesofágico em portadores de fibrilação atrial paroxística

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2018-11-26
Autores
Coutinho, Enia Lucia [UNIFESP]
Orientadores
Paola, Angelo Amato Vincenzo de [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Background: Atrial fibrillation (AF) is the most common cardiac arrhythmia. Some evidence shows that gastroesophageal reflux disease (GERD) may be a trigger for paroxysmal AF (PAF). Most of the previous studies that correlated GERD and AF used questionnaires to diagnose GERD, not an objective evaluation. This study aims to evaluate in patients with PAF: (a) accuracy of symptoms to diagnose GERD; (b) prevalence of GERD; and (c) temporal correlation between cardiac arrhythmia and reflux. Methods: Twentytwo patients (59% females, mean age 68 years) with PAF underwent esophageal manometry followed by ambulatory pH monitoring and concurrent Holter. Eight (36%) patients had GERD symptoms. Patients were grouped as GERD+ or GERDbased on the DeMeester score. Temporal correlation between arrhythmia and reflux was recorded. Results: Six (27%) patients were GERD+. Symptoms had sensitivity and specificity of 50 and 70%, respectively, for the diagnosis of GERD. Episodic AF occurred in one patient only (GERD). There were 23 episodes of AF during the test with 14% correlation with reflux. Persistent AF during the period of the test was found in five patients (60% GERD?). Conclusions: Our results show: (a) Symptoms have a low accuracy for the diagnosis of GERD; (b) the prevalence of GERD in patients with PAF is low; and (c) temporal correlation between episodes of reflux and cardiac arrhythmia is low. Key Words: Gastroesophageal reflux – paroxistic atrial fibrillation – esophageal pH monitoring – gastroesophageal reflux disease.
Introdução: A fibrilação atrial (FA) é a arritmia cardíaca mais comum. A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) pode ser um gatilho para FA paroxística (FAp), porém a maioria dos estudos que correlacionaram DRGE e FA aplicaram questionários para diagnosticar DRGE e não uma avaliação objetiva. Objetivo: Avaliar em pacientes com FAp: (a) prevalência de DRGE; (b) correlação temporal entre arritmia cardíaca e refluxo e (c) acurácia dos sintomas para diagnosticar DRGE. Método: Foram estudados 22 pacientes diagnosticados com FAp (59% do gênero feminino, idade 68 anos) e submetidos monitorização do pH esofágico e Holter 24 horas simultaneamente. A DRGE foi definida como uma pontuação DeMeester>14,74. Um questionário de sintomas foi aplicado previamente aos testes. Resultados: Os participantes foram agrupados como DRGE + ou DRGE . Seis (27%) participantes foram diagnosticados com refluxo, 8 (36%) destes apresentavam sintomas de DRGE. A avaliação de sintomas de refluxo teve sensibilidade 50% e especificidade de 70% para o diagnóstico de DRGE. Vinte e três episódios de FA foram registrados em apenas 1 paciente (DRGE) durante o teste, resultando em 14% de correlação temporal com refluxo. Cinco participantes apresentaram ritmo de FA durante o período do teste (60% DRGE+). Conclusão: Nossos resultados mostraram: (a) prevalência de DRGE em pacientes com FAp é baixa; (b) correlação temporal entre episódios de refluxo e arritmia cardíaca é baixa e (c) sintomas têm uma baixa acurácia para o diagnóstico de DRGE. Palavraschave: refluxo gastroesofágico fibrilação atrial paroxística monitorização do pH esofágico doença do refluxo gastroesofágico.
Descrição
Citação