Síndrome de burnout em estudantes de fisioterapia: revisão sistemática com meta-análise

Síndrome de burnout em estudantes de fisioterapia: revisão sistemática com meta-análise

Author Mesquita, Camila Praxedes Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Queiróz, Maria de Fátima Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract No Brasil, 30% da população economicamente ativa já atingiu algum estado de estresse causado por pressão excessiva, desencadeando a depressão, que é a principal causa de problemas de saúde e incapacidade em todo o mundo. Nesse cenário, se destaca a síndrome de burnout, um fenômeno de estresse muitas vezes associado a determinadas ocupações. A incidência da síndrome tem crescido entre profissionais da área da saúde já atuantes no mercado de trabalho e também em estudantes de graduação dessa área. Apesar da relevância do tema, o fenômeno no âmbito educacional da Fisioterapia ainda carece de maior detalhamento e divulgação. Sendo assim, o presente estudo teve por objetivo realizar uma revisão sistemática com meta-análise a respeito da síndrome de burnout em estudantes de Fisioterapia. A busca de artigos foi realizada nas bases de dados Scielo, Google Acadêmico, Lilacs, Pubmed e Medline. Foram incluídas na meta-análise seis publicações datadas do período de 1990 a 2019 e que utilizaram o Maslach Burnout Inventory para caracterizar as três dimensões de burnout em amostras de estudantes de Fisioterapia e que apresentavam registros dos níveis de intensidade de burnout (baixo, médio e alto). Juntas, essas publicações registraram dados referentes a 436 indivíduos, com idades que variaram de 17 a 44 anos e idade média de 22,38 anos. As amostras mostraram uma proporção média de 3 mulheres:1 homem. As diferenças entre os parâmetros de burnout entre os sexos foi considerada desprezível nos estudos analisados, ao passo que em relação à idade registrou-se uma relação inversamente proporcional. Com relação às dimensões de burnout, a “exaustão emocional” foi aquela cujas porcentagens de participantes que apresentaram níveis baixo, médio e alto mostraram-se mais homogêneas na comparação entre os diferentes estudos. De outro modo, as dimensões “despersonalização” e “realização pessoal” mostraram-se heterogêneas entre as amostras quanto à distribuição das porcentagens. Essas informações sugerem que, dentre os estudos analisados, os parâmetros de “exaustão emocional” tenham captado da melhor forma um perfil de burnout para estudantes de Fisioterapia de diferentes contextos, enquanto a heterogeneidade associada à “despersonalização” e “realização pessoal” possivelmente reflita fenômenos de estresse associados a particularidades de cada âmbito acadêmico. Dentre as variáveis atribuídas desencadeadoras de burnout em estudantes de Fisioterapia, merecem destaque a carga horária semanal extracurricular, o número de atividades extracurriculares, a prioridade da preferência pela Fisioterapia no momento da escolha do curso, a incerteza frente ao futuro, a idealização de situações práticas não condizentes com o conhecimento adquirido em sala de aula, o receio de cometer algum erro e prejudicar o paciente, dentre outras. Como estratégias preventivas e mitigadoras do burnout, são mencionadas a maior dedicação a atividades de lazer e autocuidado, maior tempo de relacionamento com amigos e familiares, maior número de atividades em grupo, aumento no tempo de prática clínica, mais feedback por parte dos supervisores de estágio, além de intervenções psicoterapêuticas diversas e atividades físicas.

In Brazil, 30% of the economically active population has already reached some state of stress caused by excessive pressure, triggering depression, which is the leading cause of health problems and inability all around the world. In this scenario, burnout syndrome stands out, a stress phenomenon often associated with certain occupations. The incidence of the syndrome has grown among healthcare professionals already active in the labor market and also undergraduate students in this area. Despite the relevance of the theme, the phenomenon in the educational field of Physiotherapy still needs further detailing and disclosure. Therefore, the present study aimed to perform a systematic review with meta-analysis about burnout syndrome in Physiotherapy students. The search for articles was performed in the databases Scielo, Google Scholar, Lilacs, Pubmed and Medline. Were included in the meta-analysis six publications from 1990 to 2019 that used the Maslach Burnout Inventory to characterize the three dimensions of burnout in samples of Physiotherapy students and that had records of burnout intensity levels (low, medium and low). Together, these publications recorded data for 436 individuals, with ages that varied from 17 to 44 years and an average age of 22.38 years. The samples showed an average ratio of 3 women:1 man. The differences between the parameters of burnout between the sexes were considered negligible in the analyzed studies, whereas in relation to age there was an inversely proportional relationship. Regarding the burnout dimensions, the “emotional exhaustion” was the one whose percentages of participants who presented low, medium and high levels were more homogeneous when comparing the different studies. Otherwise, the dimensions “depersonalization” and “personal accomplishment” were heterogeneous among the samples regarding the distribution of percentages. This information suggests that, among the studies analyzed, the parameters of “emotional exhaustion” have best captured a burnout profile for Physiotherapy students from different contexts, while the heterogeneity associated with “depersonalization” and “personal fulfillment” possibly reflects possibly reflect stress phenomena associated with particularities of each academic field. Among the variables attributed to trigger burnout in Physiotherapy students, deserve to be highlighted the weekly extracurricular workload, the number of extracurricular activities, the priority of the preference for physiotherapy when choosing the course, the uncertainty about the future, the idealization of practical situations not consistent with the knowledge acquired in the classroom, the fear of making a mistake and harming the patient, among others. Preventive and mitigating strategies for burnout include greater dedication to leisure and self-care activities, longer relationships with friends and family, highest number of group activities, increase in clinical practice time, and more feedback from internship supervisors, besides various psychotherapeutic interventions and physical activities.
Keywords Síndrome de Burnout
Estudantes de fisioterapia
Estresse em estudantes de fisioterapia
Burnout Syndrome
Physiotherapy students
Stress in Physiotherapy students
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-coverage Universidade Federal de São Paulo
Language Portuguese
Date 2019-11-26
Published in MESQUITA, Camila Praxedes. Síndrome de burnout em estudantes de fisioterapia: revisão sistemática com meta-análise. 2019. 47 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Fisioterapia) - Instituto de Saúde e Sociedade (ISS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2019.
Knowledge area Saúde mental
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 47 f.
Access rights Open access Open Access
Type Trabalho de conclusão de curso de graduação
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/51779

Show full item record




File

Name: SINDROME DE BURNOUT corrigido.pdf
Size: 1.482Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account