Revisão bibliográfica sobre restrição alimentar e exercício físico

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2009-12-15
Autores
Simões, Mariana Mendonça Ramos [UNIFESP]
Orientadores
Dâmaso, Ana Raimunda [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Vários tipos de jejum são praticados pela sociedade, tanto com o objetivo de estética e saúde como razões religiosas. Desse modo, o objetivo dessa revisão é analisar os efeitos da restrição alimentar associada ao exercício. O binômio: exercício físico e alimentação equilibrada representam a principal forma de tratamento não farmacológico e não invasivo, visando o equilíbrio e manutenção de peso corporal. A ingestão restritiva pode reduzir sobremaneira o consumo de vitaminas, minerais e proteínas. A realização de exercícios em jejum leva a economia de glicose e maior mobilização de gordura durante a atividade e algum tempo após seu término. Porém, diante da escassez de alimentos, o corpo pode entrar em um estado de economia de energia diminuindo o gasto energético. A restrição alimentar é acompanhada por mudanças na concentração de leptina que resultam em alteração na atividade neural em regiões cerebrais e na síntese de substâncias orexígenas e anorexígenas, além de resultar em hipometabolismo. A combinação destes fatores afeta a regulação da homeostase energética e resulta em inevitável efeito rebote. Porém não existem provas suficientes para defender o treino em jejum, por mais que se alegue uma maior utilização relativa de gordura durante e alguns minutos após o treino, estes números são inexpressivos quando expostos em termos absolutos. Também não há provas científicas para condenar totalmente a realização de atividades físicas em jejum.
Several types of fasting are practiced by the society, both for the purpose of aesthetics and health and religious reasons. Thus, the objective of this review is to analyze the effects of food restriction associated with exercise. The combination of exercise and diet are the main form of non-pharmacological and non-invasive treatment, seeking the balance and maintenance of body weight. The restrictive intake can greatly reduce the intake of vitamins, minerals and proteins. To exercise while fasting leads to glucose economy and increased mobilization of fat during the activity and some time after its completion. However, given the scarcity of food, the body can go into a state of energy saving by decreasing the energy expenditure. Food restriction is accompanied by changes in leptin concentration that result in changes in neural activity in brain regions and in the synthesis of orexigenic and anorexigenic substances, and result in hypometabolism. The combination of these factors affects the regulation of energetic homeostasis and results in inevitable rebound. But there is not sufficient proof to defend the practice during fast, however it is alleged that a relatively greater use of fat for a few minutes and after training, these numbers are meaningless when exposed in absolute terms. There is also no scientific evidence to condemn totally physical activity in fasting
Descrição
Citação
SIMÕES, Mariana Mendonça Ramos. Revisão bibliográfica sobre restrição alimentar e exercício físico. 2009. 38 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Educação Física) - Instituto de Saúde e Sociedade (ISS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2009.