Os médicos do Programa Mais Médicos: olhares estrangeiros sobre nossas mazelas sociais e médico-sanitárias

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2019
Autores
Alves da Silva, Quelen Tanize [UNIFESP]
Orientadores
Cecilio, Luiz Carlos de Oliveira [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
This thesis presents a study focused on "giving voice" to the doctors participating in the Programa Mais Médicos (PMM). The study wanted to make visible the stories of the subjects who, in their work contexts, contribute to the accomplishment of this policy. The research was based on the following question: what senses do the doctors participating in the program give to a policy like PMM? Because it is an investigation focused on the micropolitical dimension of health policies, in its implementation in singular contexts, we opted for the adoption of a qualitative approach that privileged the narratives of experiences of the doctors participating in the program. Through them, it was possible to compose a partial "photograph" of the Brazilian health system, cut in some of the more expressive elements in the narratives - daily life and working conditions, political crossings and political and administrative obstacles in the PMM and Unified Health System (SUS), the medicalsocial maladies of our country, the violence in the territories and the practices of medicine - circumstantiated at the moment of their experiences, somehow reverberating the well-known limits of the full realization of SUS as health policy. These doctor’s narratives and reflections are presented as "a foreign look" about our country, from their experiences in the singular contexts of the Basic Health Units where they were allocated. A foreign look that often sheds light on aspects of our life we somehow "incorporate into the landscape," which do not bother us anymore, and, worse, seem to have lost the power to provoke our astonishment and indignation capacity.
Esta tese apresenta um estudo que se ocupou de “dar voz” aos médicos participantes do Programa Mais Médicos (PMM). Tal estudo quis dar visibilidade às histórias dos sujeitos que, nos seus contextos de trabalho, contribuem para a realização dessa política. A pesquisa se conformou tendo em vista a seguinte questão: que sentidos os médicos participantes do programa dão a uma política como o PMM? Por se tratar de uma investigação com foco na dimensão microssocial das políticas de saúde, na sua efetivação em contextos singulares, optou-se pela adoção de uma abordagem qualitativa que privilegiou as narrativas das experiências dos médicos participantes do programa. Por meio delas, foi possível compor uma “fotografia” parcial do sistema de saúde brasileiro, recortado em alguns elementos mais expressivos presentes nas narrativas – o cotidiano e as condições de trabalho, os atravessamentos da política e os entraves políticoadministrativos no PMM e Sistema Único de Saúde, as mazelas médico-sociais de nosso país, a violência nos territórios e as práticas de medicina – circunstanciada ao momento de suas vivências, de algum modo reverberando os já conhecidos limites da concretização plena do Sistema Único de Saúde como política de saúde. Essas narrativas e reflexões dos médicos são apresentadas como “um olhar estrangeiro” sobre nosso país, a partir das suas vivências nos contextos singulares das Unidades Básicas de Saúde onde foram alocados. Um olhar estrangeiro que, muitas vezes, lança luzes sobre aspectos de nossa vida, que, de algum modo, “incorporamos à paisagem”, que não nos incomodam mais, e, pior, parecem ter perdido o poder de provocar nossa capacidade de espanto e indignação.
Descrição
Citação
SILVA, Quelen Tanize Alves da. Os médicos do Programa Mais Médicos: olhares estrangeiros sobre nossas mazelas sociais e médico - sanitárias. 2019. 230f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2019.