Sem Asas, Só Penas: Uma Leitura De O Galo De Ouro, De Raquel De Queirós, Comparado A Suas Crônicas

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2017-03-27
Autores
Lima, Jacqueline Nunes De [UNIFESP]
Orientadores
Abreu, Mirhiane Mendes De [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
This Masters dissertation results from a research about the work of Rachel de Queiroz, more exactly her novel O galo de ouro and four short stories: ―Mimiro‖, ―A dor de amar‖, ―Bilhete ao meu leitor de domingo‖ and ―Retrato de um brasileiro‖. This work intends to verify, based on the writer‘s affirmation about the novel O galo de ouro, that these short stories should work as kind of a creative laboratory for the novel itself. The trajectory that was realized counts on a short comment about Rachel de Queiroz‘s literary production, focusing on the short stories and the novel. Next, considering her competence of telling stories, the narrator‘s position and participation are verified and also the kind of speech used. Then an analysis is made about how Rachel de Queiroz represents the poverty in her work which is studied. Based on theoretical support of Roland Barthes that allows to believe that the short stories work like a laboratory for the novel building, showing, after all, which likeness exist between the four short stories chosen and the novel O galo de ouro, proving that they are found in both works, concerning to the characters construction, themes and narrative means, for example.
Esta dissertação de mestrado é o resultado de uma pesquisa acerca da obra de Rachel de Queiroz, mais exatamente de seu romance O galo de ouro e quatro crônicas: ―Mimiro‖, ―A dor de amar‖, ―Bilhete ao meu leitor de domingo‖ e ―Retrato de um brasileiro‖. Este trabalho tenciona verificar, com base em afirmação da própria autora sobre o romance em estudo, de que modo estas crônicas funcionariam como uma espécie de laboratório criativo do que viria a ser o romance posteriormente. A trajetória realizada aqui passa por um breve comentário sobre a produção literária de Rachel de Queiroz, focando na crônica e no romance. A seguir, considerando a aptidão da escritora cearense para contar histórias, verifica-se a participação do narrador nas crônicas e no romance, no que toca à sua posição e ao tipo de discurso que utiliza. Mais adiante, analisa-se como Rachel de Queiroz efetua a representação da pobreza nas crônicas e no romance em estudo. A partir do suporte teórico oferecido por Roland Barthes, que permite encarar as crônicas como espécie de laboratório para a feitura do romance, são verificadas, afinal, que semelhanças existem entre as quatro crônicas do recorte e seu romance de cenário fluminense O galo de ouro, demonstrando que são encontradas, nas duas obras, no que concerne à construção de personagens, temas e recursos narrativos, por exemplo.
Descrição
Citação
Coleções