Estudos da competição entre laminina e ollgômeros Aβ pela ligação à PrPc e seus efeitos no ritmo circadiano

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2017-05-30
Autores
Luz, Marcio Henrique Mello da [UNIFESP]
Orientadores
Lee, Kil Sun [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Interaction between PrPC and Laminin (LN) promotes neuritogenesis via ERK1/2, while the interaction between PrPC and amyloid-beta oligomer (oAβ) triggers synaptic dysfunction via Fyn kinase, but both complexes use mGluR1 as co-receptor. The involvement of PrPC in these opposite functions suggests that PrPC-mGluR1 acts as a key complex in the regulation of synaptic activity. To better understand how this complex works, we evaluated the interference of oAβ on LN binding to PrPC. We also verified levels of these molecules in different circadian periods and after sleep deprivation (SD), as the synaptic activity oscillates along the sleep-wake cycle. Our results showed that the addition of oAβ reduced LN-PrPC binding, suggesting that these ligands can compete with each other. Regarding the expression levels, we observed a reduction of PrPC in sleep deprived animals, independent of circadian period. mGluR1 levels were increased during the activity period in control animals (CTa) compared to the rest period (CTr), however this variation was attenuated with SD. These results indicate that the signaling triggered by PrPC-mGluR1 might undergo circadian regulation through the alteration of mGluR1 levels, and that SD might impair this regulation. Moreover, the levels of amyloid-beta peptides (pAβ) were increased by SD in rest period (SDr) when compared with CTr group. This increase correlated with hyperphosphorylation of SRC kinases in SDr group and might have contributed to a higher deviation in NMDAR phosphorylation of the same group. Total NMDAR levels in CTr and CTa showed the same profile of mGluR1. Laminin levels did not varied between groups, however ERK1/2 phosphorylation presented subtle decrease in CTa group compared to CTr group, which was not observed in SD groups. These results suggest that ERK1/2 and NMDAR tend to function in an opposite way during the activity time in control animals. However, SD seems to attenuate the variation of ERK/12 activity and hyperactivate SRC kinases leading to a NMDAR deregulation.
A interação entre PrPC e Laminina (LN) promove neuritogênese via ERK1/2, enquanto a ligação entre PrPC e oligômero β-amiloide (oAβ) pode desencadear disfunção sináptica via Fyn quinase, sendo que ambos complexos utilizam mGluR1 como co-receptor. O envolvimento de PrPC nestas funções opostas sugere que PrPC-mGluR1 é um complexo chave na regulação da atividade sináptica. Para melhor entender o funcionamento deste complexo, analisamos a interferência de oAβ na ligação de LN à PrPC. Verificamos ainda o nível dessas moléculas em diferentes períodos circadianos e após a privação de sono (PS), visto que a atividade sináptica varia de acordo com o ciclo sono-vigília. Nossos resultados demonstraram que a presença de oAβ diminui a ligação de LN-PrPC, sugerindo que estes ligantes podem competir entre si. Em relação ao nível molecular, observamos redução de PrPC nos animais privados de sono, independendo o período circadiano. O nível de mGluR1 aumentou no período de atividade dos animais controles (CTa) em relação ao período de repouso (CTr), variação esta atenuada com a PS. Estes resultados indicam que a sinalização desencadeada via PrPC-mGluR1 pode ser regulada ao longo do período circadiano pela alteração dos níveis de mGluR1 e que a PS prejudica esta regulação. Ainda, a PS aumentou os níveis de peptídeos β-amiloide (pAβ) nos animais privados de sono (PSr) comparado ao grupo CTr durante o período de repouso. Esse aumento correlacionou com a hiperfosforilação de SRC quinases no grupo PSr, podendo contribuir para uma maior variação da fosforilação de NMDAR no mesmo grupo. Os níveis de NMDAR total nos grupos CTr e CTa seguiram o mesmo perfil de mGluR1. Níveis de LN não variaram entre os grupos, porém a fosforilação de ERK1/2 tende a diminuir no CTa comparado ao grupo CTr, sendo esta variação atenuada com a PS. Estes resultados sugerem que ERK1/2 e NMDAR tendem funcionar de maneira oposta no período de atividade em animais controles. Porém, a PS parece atenuar a variação da atividade de ERK/12 e hiperativar as SRC quinases levando a desregulação de NMD
Descrição
Citação