Perfil Epidemiológico De Pacientes Adultos Reabilitados Com Implante Coclear Em Um Centro Terciário De Atendimento Da Cidade De São Paulo (Centro Do Deficiente Auditivo - Unifesp)

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2017-05-31
Autores
Gomes, Leonardo Marques [UNIFESP]
Orientadores
Cruz, Oswaldo Laercio Mendonca [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objectives: To analyze the epidemiological and clinical characteristics of the patients adults with cochlear implants in a tertiary referral. Analyze the number of minor and major complications after cochlear implantation in adults. Methods: We performed a retrospective study, non-randomized, for collection of clinical and epidemiological data, from the review of medical records of all adult patients undergoing cochlear implantation and met in the center of the Hearing Impaired UNIFESP, between the years of 2005 to 2015. Results: We observed a prevalence of female patients (52.4%). The most common cause was idiopathic (41.3%), followed by meningitis (14.3%), and otosclerosis (11.1%). A total of 40 (63.5%) of the 63 patients had at least one surgical complication; 5 (7.9%) with at least one major complication and 40 (63.5%) patients with at least one minor complication. Conclusion: The unknown etiology in adults with severe hearing loss still prevalent, followed by meningitis. In spite of the number of major complications is low, reinforces the need for a careful preparation of patients for implantation. The number of major complications is low while the minor complications can be easily treated with conservative treatment. Patients older than 60 years presented similar results and complications to younger patients. Cochlear implantation should therefore be considered in this population.
Objetivos: Analisar as características epidemiológicas e clínicas dos pacientes adultos com implantes cocleares em um centro de referência terciário brasileiro. Analisar o número de complicações menores e maiores relacionados ao implante coclear em adultos. Métodos: Foi realizado um estudo retrospectivo, não randomizado, para coleta de dados clínicos e epidemiológicos, a partir da revisão de prontuários de todos os pacientes adultos submetidos ao implante coclear e atendidos no Centro do Deficiente Auditivo da UNIFESP, entre os anos de 2005 a 2015. Resultados: Foram avaliados no total 63 prontuários. Observou-se uma prevalência de pacientes do sexo feminino (52,4%). A etiologia mais comum foi a idiopática (41,3%), seguida por meningite (14,3%), e otosclerose (11,1%). Um total de 40 (63,5%) dos 63 pacientes tiveram pelo menos uma complicação cirúrgica: 5 (7,9%) com pelo menos uma complicação maior e 40 (63,5%) pacientes com ao menos uma complicação menor. Conclusão: A etiologia à esclarecer ainda predomina nos adultos com perda auditiva severa, seguida por meningite. Apesar de o número de complicações maiores ser baixo, reforça a necessidade de um preparo cuidadoso desses pacientes para o implante. As complicações menores, em maior número, podem ser facilmente tratadas com medidas conservadoras. Os pacientes com idade acima de 60 anos apresentaram desempenho, em termos de resultados e complicações, semelhantes aos pacientes mais jovens, reforçando o conceito de que a idade avançada não contraindica a realização do implante coclear.
Descrição
Citação