Show simple item record

dc.contributor.advisorAraujo, Edward [UNIFESP]
dc.contributor.authorBezerra, Marilim De Souza [UNIFESP]
dc.date.accessioned2019-06-19T14:57:34Z
dc.date.available2019-06-19T14:57:34Z
dc.date.issued2017-12-18
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5290441pt
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50191
dc.description.abstractObjective: To determine fetal heart geometry during pregnancy according to the measurement of its internal angles using three-dimensional (3D) ultrasound and the spatio-temporal image correlation (STIC) rendering mode and to assess the intra and interobserver reproducibilities of the fetal heart angles. Methods: This prospective, cross-sectional study evaluated 250 normal singleton pregnancies from 20 to 33 weeks and 6 days of gestation. From the four chamber view, scanning was determined by the STIC and by rendering mode the measurements of eight angles of the fetal heart were evaluated, being: apex angle (AA), base angle (BA), mitral valve angle (MVA ), tricuspid valve angle (TVA), left ventricle angle (LVA), right ventricle angle (RVA), left atrium angle (LAA) and right atrium angle (RAA). For all angles, scatters plots were created according to gestacional age, with adjustments for the coefficient of determination (R2). The concordance correlation coefficient (CCC) was used for intra- and interobserver tests. Results: The average ± standard deviation for maternal age (years) and gestational age (weeks) was 31.7 ± 4.9 and 26.3 ± 4.2, respectively. There were little variation of fetal heart angles using STIC rendering according to the gestational age, with R2 values of 0.01 for the apex and mitral valve angles and <0.01 for the base, tricuspid valve, left ventricle, right ventricle, left atrium, and right atrium angles. Moderate/good intra- and interobserver concordance was observed for the measurement of fetal heart angles using STIC rendering, and the obtained CCC varied from 0.74 to 0.93. Conclusion: The fetal heart geometry did not present significant variations in its geometry during pregnancy using 3D ultrasound and the STIC rendering mode, with moderate/good intra- and interobserver reproducibility for its measurements.en
dc.description.abstractObjetivos: Determinar a geometria do coração fetal ao longo da gestação segundo a medida dos seus ângulos internos por meio da ultrassonografia tridimensional (3D) pelo método spatio-temporal image correlation (STIC) renderização e avaliar as reprodutibilidades intra e interobservador dos ângulos cardíacos fetais. Métodos: Realizou-se um estudo prospectivo transversal com 250 gestações únicas normais entre 20 e 33 semanas e 6 dias. A partir do plano de quatro câmaras cardíacas, determinou-se varredura pelo STIC e pelo modo renderização foram avaliadas as medidas de oito ângulos do coração fetal, sendo eles: ângulo ápice (ÂA), ângulo base (ÂB), ângulo valva mitral (ÂVM), ângulo valva tricúspide (ÂVT), ângulo ventrículo esquerdo (ÂVE), ângulo ventrículo direito (ÂVD), ângulo átrio esquerdo (ÂAE) e ângulo átrio direito (ÂAD). Para os ângulos foram criados gráficos de dispersão em função da idade gestacional, com ajustes pelo coeficiente de determinação (R²). Para os testes de reprodutibilidade intra e interobservador, utilizou-se o coeficiente de correlação de concordância (CCC). Resultados: A média ± desvio-padrão da idade materna (anos) e a idade gestacional (semanas) foram 31,7 ± 4,9 e 26,3 ± 4,2, respectivamente. Observou-se pouca variação de todos os ângulos do coração fetal pelo STIC renderização com a idade gestacional com R² = 0,01 para ângulo ápice, R² < 0,01 para ângulo base, R² = 0,01 para ângulo valva mitral, R² < 0,01 para ângulo valva tricúspide, R² < 0,01 para ângulo ventrículo esquerdo, R² < 0,01 para ângulo ventrículo direito, R² < 0,01 para ângulo átrio esquerdo, e R² < 0,01 para átrio direito, respectivamente. Observou-se moderada/boa concordância intra e interobservador para a medida dos ângulos internos do coração fetal pelo STIC rendering, com CCC entre 0,74 e 0,93. Conclusão: O coração fetal não apresentou variação significativa de sua geometria ao longo da gestação por meio da ultrassonografia 3D pelo método STIC renderização, com moderada/boa reprodutibilidade intra e interobservador de suas medidas.pt
dc.format.extent89p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectFetal Hearten
dc.subjectGeometryen
dc.subjectThree-Dimensional Ultrasounden
dc.subjectStic Renderingen
dc.subjectCoração FetalUltrassonografia TridimensionalStic Renderizaçãopt
dc.titleAvaliação Da Geometria Do Coração Fetal Durante A Gravidez Por Ultrassonografia Tridimensional Utilizando O Modo De Renderização Sticpt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.identifier.file2017-0343.pdf
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2017)
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicinapt
unifesp.graduateProgramMedicina (Obstetrícia)pt
unifesp.knowledgeAreaMedicina Fetalpt
unifesp.researchAreaInovação Tecnológica E Novos Procedimentos: Impacto Na Prática Obstétricapt


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record