Azt Na Atividade Da Telomerase, Expressão De P53 E Apoptose Em Melanoma Metastático

Azt Na Atividade Da Telomerase, Expressão De P53 E Apoptose Em Melanoma Metastático

Author Souza Sobrinho, Celestino Prospero De Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Cirurgia Translacional
Abstract Introdução: O melanoma é uma neoplasia cutânea melanocítica que possui caráter agressivo e rápida expansão. Vários fatores contribuem para o seu surgimento, como a predisposição genética, exposição solar, traumatismos físicos em nevos já existentes e imunodeficiências. Tanto em melanoma como em outras neoplasias, evidências demonstram que o processo de transformação maligna envolve várias alterações genéticas, que modificam processos celulares importantes, incluindo proliferação, diferenciação e morte programada da célula, processos estes também associados ao encurtamento dos telômeros. A enzima responsável pela síntese do telômero é conhecida como telomerase, uma transcriptase reversa especializada que pode ser associada com imortalização celular e câncer, sua atividade está ausente na maioria das células somáticas humanas normais e presentes em quase todas as linhagens de células tronco, imortais, germinativas e em aproximadamente 90% dos tumores humanos. A capacidade finita de replicações celulares é ultrapassada por células imortalizadas, que reativam a telomerase, sugerindo que a progressão de doenças malignas depende de sua reativação, e que um agente inibidor dessa enzima como a zidovudina (AZT) poderia ser uma droga antitumoral efetiva. Objetivo: Avaliar o AZT na atividade da telomerase, expressão de P53 e apoptose em melanoma. Métodos: Foram utilizadas células de pacientes 16 provenientes de amostras de tecidos da região torácica, plantar, linfonodos axilares, linfonodos inguinais doadas em centro cirúrgico do hospital São Paulo e linhagens de células de melanoma Hs839T.As células foram cultivadas em meio de cultura suplementadas com 1000 μM de AZT em triplicata por 5h e 24h e comparados seus efeitos ao grupo controle. A avaliação da proliferação celular foi realizada pela técnica do MTT. A caracterização das células, marcação para P53, apoptose, detecção da telomerase (expressão proteica) foi realizada por citometria de fluxo e amplificação gênica da telomerase por PCR RT. Resultados: A ação do AZT diminuiu a expressão gênica da telomerase nas células estudadas com diferença estatisticamente significante. A ação do AZT não diminuiu a síntese proteica da telomerase nas células estudadas. Conclusão: Houve diminuição da expressão gênica da telomerase e não houve diminuição da síntese proteica da telomerase nas células estudas.

Introdução: O melanoma é uma neoplasia cutânea melanocítica que possui caráter agressivo e rápida expansão. Vários fatores contribuem para o seu surgimento, como a predisposição genética, exposição solar, traumatismos físicos em nevos já existentes e imunodeficiências. Tanto em melanoma como em outras neoplasias, evidências demonstram que o processo de transformação maligna envolve várias alterações genéticas, que modificam processos celulares importantes, incluindo proliferação, diferenciação e morte programada da célula, processos estes também associados ao encurtamento dos telômeros. A enzima responsável pela síntese do telômero é conhecida como telomerase, uma transcriptase reversa especializada que pode ser associada com imortalização celular e câncer, sua atividade está ausente na maioria das células somáticas humanas normais e presentes em quase todas as linhagens de células tronco, imortais, germinativas e em aproximadamente 90% dos tumores humanos. A capacidade finita de replicações celulares é ultrapassada por células imortalizadas, que reativam a telomerase, sugerindo que a progressão de doenças malignas depende de sua reativação, e que um agente inibidor dessa enzima como a zidovudina (AZT) poderia ser uma droga antitumoral efetiva. Objetivo: Avaliar o AZT na atividade da telomerase, expressão de P53 e apoptose em melanoma. Métodos: Foram utilizadas células de pacientes 16 provenientes de amostras de tecidos da região torácica, plantar, linfonodos axilares, linfonodos inguinais doadas em centro cirúrgico do hospital São Paulo e linhagens de células de melanoma Hs839T.As células foram cultivadas em meio de cultura suplementadas com 1000 μM de AZT em triplicata por 5h e 24h e comparados seus efeitos ao grupo controle. A avaliação da proliferação celular foi realizada pela técnica do MTT. A caracterização das células, marcação para P53, apoptose, detecção da telomerase (expressão proteica) foi realizada por citometria de fluxo e amplificação gênica da telomerase por PCR RT. Resultados: A ação do AZT diminuiu a expressão gênica da telomerase nas células estudadas com diferença estatisticamente significante. A ação do AZT não diminuiu a síntese proteica da telomerase nas células estudadas. Conclusão: Houve diminuição da expressão gênica da telomerase e não houve diminuição da síntese proteica da telomerase nas células estudas.
Keywords Azt In Activity Of The Telomerase
Expression Of P53 And Apoptose In Metastatic Melnoma
Telomerase
Melanoma
P5
Neoplasias Cutâneas
Language Portuguese
Date 2017-11-30
Research area Cultura E Terapia Celular E Células Tronco Aplicadas A Cirurgia
Knowledge area Regeneração Tecidual Ecto E Mesodérmica
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 127p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5502280
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/49981

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account