Show simple item record

dc.contributor.advisorElito Junior, Julio Elito Junior [UNIFESP]pt
dc.contributor.authorKubotani, Juliana Sayuri [UNIFESP]
dc.date.accessioned2018-07-30T11:53:54Z
dc.date.available2018-07-30T11:53:54Z
dc.date.issued2013-10-30
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=964074pt
dc.identifier.citationKUBOTANI, Juliana Sayuri. Estudo comparativo do assoalho pélvico avaliado pela ultrassonografia tridimensional e epi-no de gemeligestas e gestação única. 2013. 136 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2013.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/49020
dc.description.abstractComparar o assoalho pélvico de gemeligesta com gestação única. Métodos: Estudo prospectivo do tipo caso controle com adultas, nulíparas, sendo 20 gemeligestas e 23 gestação única. Avaliamos no terceiro trimestre, em posição ginecológica sendo realizada a ultrassonografia tridimensional e depois introduzido o balão do Epi-no® na vagina e inflado até o limite máximo de desconforto, retirado inflado e mensurado seu perímetro. Utilizamos os testes t de Student e Mann-Whitney para comparar os grupos; e o Coeficiente de Person para correlacionar a extensibilidade perineal com a morfologia e os dados antropométricos. Consideramos significância quando p<0,05. Resultados: A média da área do hiato na gestação única em repouso, Valsalva e contração foi de 14,58; 16,95 e 11,72cm2 e nas gemeligestas 16,02; 18,61 e 12,63cm2, repectivamente. A média das medidas ântero-posterior em repouso, Valsalva e contração na gestação única foi de 5,32; 5,66 e 4,50cm e nas gemeligestas de 5,29; 5,80 e 4,61. A média das medidas látero-lateral em repouso, Valsalva e contração na gestação única foi de 3,85; 4,12 e 3,58 e nas gemeligestas 4,26; 4,26 e 3,82, somente obtendo significância em repouso (p<0,01) e contração (p=0,04). Não houve diferença na extensibilidade perineal entre os grupos avaliada pelo Epi-no®. Obteve-se correlação positiva entre o Epi-no® e as medidas em Valsalva e a circunferência abdominal. Conclusão: O assoalho pélvico das gemeligestas sofre mais alterações, evidenciadas pelo aumento das medidas látero-lateral em repouso e contração. Quanto maior a extensibilidade verificada pelo Epi-no®, maiores foram as medidas avaliadas pela Ultrassonografia em Valsalva e maior foi a circunferência abdominal.pt
dc.format.extent136 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectultrassonografia tridimensionalpt
dc.subjectgestaçãopt
dc.subjectassoalho pélvicopt
dc.titleEstudo comparativo do assoalho pélvico avaliado pela ultrassonografia tridimensional e epi-no de gemeligestas e gestação únicapt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.identifier.file2013-0504.pdf
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2013 a 2016)
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt
unifesp.graduateProgramMedicina (Obstetrícia)pt
unifesp.knowledgeAreaCiências da saúdept
unifesp.researchAreaMedicinapt


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record