Relação entre disfagia e funcionalidade motora na esclerose múltipla

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2016-02-24
Autores
Mendes, Luiza Teles Barbosa [UNIFESP]
Orientadores
Guedes, Zelita Caldeira Ferreira [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: A EM é uma doença crônica, inflamatória e desmielinizante do sistema nervoso central, com etiologia desconhecida. É caracterizada por lesões com múltiplos focos localizados no sistema nervoso central e medula espinhal, que a partir de reação autoimune tem a bainha de mielina dos neurônios destruída, com consequente alteração da transmissão do impulso nervoso e condução motora. Objetivo: Verificar a relação entre o processo de deglutição e a funcionalidade motora em pacientes com EM. Métodos: Avaliados 33 pacientes do sexo feminino, com diagnóstico de EM do tipo remitente recorrente, previamente avaliadas a partir de uma escala de funcionalidade que classifica o impacto neurológico e motor. Todas as pacientes foram submetidas à avaliação clínica de disfagia e todas as que apresentaram alteração nesta avaliação, foram avaliadas a partir do protocolo de Avaliação Miofuncional Orofacial com Escores, questionário Dysphagia in Multiple Sclerosis (DYMUS). Resultados: As pacientes apresentaram idade média de 53,3 anos. Entre os indivíduos avaliados na amostra, 19 apresentaram disfagia orofaríngea, enquanto 14 não apresentaram alterações na deglutição. O grupo que apresentou disfagia orofaríngea teve média significativamente maior na Escala Ampliada de Incapacidade Funcional (EDSS), quando comparado ao grupo que não apresentou disfagia. Este mesmo grupo apresentou valor significativamente maior do que o grupo sem prejuízo durante a deglutição no que diz respeito ao tempo de diagnóstico da esclerose múltipla. Conclusão: O estudo verificou que há correlação entre disfagia e a funcionalidade motora dos pacientes com diagnóstico de esclerose múltipla. As alterações no processo de deglutição estão diretamente relacionadas às inabilidades motoras e conforme a gravidade do quadro motor do paciente com esclerose múltipla aumenta, o mesmo ocorre com o grau de severidade da disfagia. Apesar de tratar-se de uma amostra homogênea em relação ao gênero e tipo de EM, a doença evolui de forma diferente em cada indivíduo e não apresenta uma progressão definida, mas sabe-se que leva o paciente à perda das habilidades motoras após um determinado tempo, inclusive no que diz respeito aos órgãos fonoarticulatórios, interferindo diretamente na deglutição.
Introduction: Multiple sclerosis is a chronic, inflammatory and demyelinating disease of the central nervous system of unknown etiology. It is characterized by lesions with outbreaks at multiple locations by spinal cord, which from autoimmune reaction has the myelin sheath of neurons destroyed, with consequent alteration of the nerve impulse transmission and motor driving. Objective: To investigate the relationship between the process of swallowing and motor function in patients with multiple sclerosis. Methods: 33 female patients and diagnosed with multiple sclerosis relapsing remitting type were evaluated. Patients had a mean age of 53.3 years and all had been previously evaluated from a functionality ranked scale neurological and motor caused by the impact of multiple sclerosis made by a neurologist. Was initially performed clinical examination and all patients with altered during this evaluation were submitted to myofunctional orofacial evaluation protocol with scores, to the questionnaire DYMUS and clinical evaluation of dysphagia. Results: Among the individuals evaluated in the sample, 19 had oropharyngeal dysphagia, while 14 showed no change in swallowing. The group that showed oropharyngeal dysphagia had significantly higher mean in EDSS when compared to the group that did not present dysphagia. The same group showed a significantly higher value than the other, when considerate the time of diagnosis of multiple sclerosis. Conclusion: The study found correlation between dysphagia and motor function of patients with multiple sclerosis. Changes in the swallowing process are directly related to motor disabilities and as the severity of the patient's motor function with multiple sclerosis increases, so does the degree of severity of dysphagia. Despite that this is a homogeneous sample, the disease evolves differently on each individual and does not provide a definite progression, but it is known that it takes the patient to the loss of motor skills after a certain time, even with speech organs, directly interfering with swallowing.
Descrição
Citação
MENDES, Luiza Teles Barbosa. Relação entre disfagia e funcionalidade motora na esclerose múltipla. 2016. 52 f. Dissertação (Mestrado em Distúrbios da Comunicação Humana: Fonoaudiologia) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.