Participação dos receptores serotonérgicos 1a e 2a do hipotálamo dorsomedial em diferentes respostas comportamentais de defesa

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2014-02-12
Autores
Nascimento, Juliana Olivetti Guimarães [UNIFESP]
Orientadores
Viana, Milena de Barros [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
O estudo da fisiopatologia da ansiedade tem, nos últimos anos, dedicado atenção considerável ao envolvimento de diferentes sistemas neuroquímicos na gênese de respostas a estímulos aversivos. A participação do sistema serotonérgico tem sido ressaltada pela eficácia clínica em diferentes transtornos de ansiedade de compostos farmacológicos que interferem com esse sistema de neurotransmissão. O objetivo deste trabalho foi investigar a modulação exercida pelo sistema serotonérgico de um núcleo hipotalâmico implicado com a defesa, o núcleo dorsomedial (HDM). Tem sido demonstrado que a administração de agonistas glutamatérgicos e de antagonistas GABAérgicos intra-HDM induz comportamento de fuga à semelhança do observado com a estimulação elétrica do núcleo. Corroborando estas observações, um estudo prévio realizado por nosso grupo de pesquisa demonstrou que a inativação reversível do HDM prejudica as respostas de fuga induzidas por uma situação mais naturalística: a fuga de um dos braços abertos do modelo do labirinto em T elevado (LTE). Além da fuga, o LTE também permite a medida de uma resposta relacionada à inibição comportamental (a esquiva inibitória dos braços abertos do modelo). Essas respostas vêm sendo respectivamente associadas, em termos de psicopatologia, ao transtorno do pânico e ao transtorno da ansiedade generalizada. No presente estudo, ratos Wistar machos foram administrados intra-HDM com drogas que atuam sobre receptores serotonérgicos do tipo 1A (agonista 1A/7 8-OH-DPAT e antagonista 1A WAY 100635) e 2A (agonista 2A DOI) e, em seguida, submetidos ao LTE. Foi também investigado se a administração sistêmica crônica de imipramina alterava os efeitos panicolíticos da administração de 8-OH-DPAT intra-HDM. Para investigar o efeito das drogas sobre a atividade exploratória, todos os animais foram testados em um campo aberto após os testes com o LTE. Os resultados obtidos com o 8-OH-DPAT confirmaram a participação dos receptores do tipo 1A em um subtipo específico de resposta comportamental de defesa, a fuga, em termos clínicos relacionada ao xii 13 transtorno do pânico. Nossos resultados também demonstraram que o tratamento prévio com o antagonista de receptores 1A WAY-100635 bloqueia os efeitos panicolíticos obtidos com o 8-OH-DPAT, embora por si só, o WAY não exerça efeitos significativos nesta mesma medida comportamental de defesa. Similarmente aos resultados obtidos com o 8-OH-DPAT intra-HDM, o tratamento sistêmico com a imipramina prejudicou as respostas de fuga dos braços abertos do LTE, um efeito panicolítico. Ademais, a droga potencializou o efeito panicolítico observado com o 8-OH-DPAT. Nenhuma das drogas utilizadas alterou significativamente as latências de esquiva ou as medidas realizadas no modelo do campo aberto, o que nos permite concluir que os resultados obtidos não se encontram relacionados a possíveis alterações motoras. Tendo em vista os resultados obtidos, é possível afirmar que a facilitação da neurotransmissão mediada por receptores serotonérgicos do tipo 1A no HDM possivelmente encontra-se envolvida com o mecanismo de ação de drogas panicolíticas. Estes resultados colaboram para um melhor entendimento da neurobiologia da ansiedade e da fisiopatologia do transtorno do pânico.
Descrição
Citação
NASCIMENTO, Juliana Olivetti Guimarães. Participação dos receptores serotonérgicos 1a e 2a do hipotálamo dorsomedial em diferentes respostas comportamentais de defesa. 2014. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2014.