Inventário sócio demográfico de utilização e custos de serviços - isducs: tradução, adaptação cultural e confiabilidade entre aplicadores da versão brasileira do client sociodemographic receipt inventory

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2014-04-29
Autores
Sousa, Aglae Amaral [UNIFESP]
Orientadores
Razzouk, Denise Razzouk [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A obtenção sistemática e confiável de dados econômicos é fundamental para tomada de decisão, na gestão, no planejamento e avaliação dos serviços de saúde. Há uma escassez de instrumentos que avaliem o padrão de utilização e custos de serviços. O instrumento mais utilizado na Europa é o Client Sociodemografic and Service Receipt Inventory (CSSRI) desenvolvido na Inglaterra por Knapp e cols., com especial ênfase em saúde mental. Objetivo: Traduzir e adaptar o CSSRI para o português, levando em conta a estrutura do sistema de saúde do Brasil, verificar a sua aplicabilidade e confiabilidade entre aplicadores em uma amostra de pacientes com transtornos mentais. Método: Foi traduzida, para o português, a versão inglesa do CSSRI, por pesquisadores do Centro de Economia em Saúde Mental ? CESM ? UNIFESP, passando a ser denominado de Inventário Sociodemográfico de Utilização e Custos de Serviços (ISDUCS). Realizadas adaptações culturais e para a estrutura do sistema de saúde público brasileiro. O ISDUCS se constitui de seis sessões: informações sociodemográficas, acomodações, emprego e renda, uso de medicação e padrão de utilização de serviços. Um anexo foi incluído, na versão brasileira, para coletar dados de custos das acomodações. Para avaliar a confiabilidade entre avaliadores o ISDUCS, foi aplicado, por dois pesquisadores independentes, em uma amostra de 30 pacientes, moradores dos serviços residenciais terapêuticos - SRTs, implantados cidade de São Paulo ? Brasil, até o ano de 2009. A gravidade dos sintomas e as habilidades de vida diária foram avaliadas através das: Escala de Impressão clinica Global? CGI e da Escala de Habilidade e Vida Independente ? ILSS. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo e Comissão de Ética e Pesquisa - UNIFESP. A confiabilidade foi medida usando coeficiente Kappa. Foram exploradas as correlações entre a ausência de resposta no questionário para os itens de ?uso de medicação no último mês?, ?uso de serviço de saúde no último mês? e as características da amostra, através do coeficiente de Spearman. Resultados: A aplicação do ISDUCS variou de 20-60 minutos. As características da amostra: predominância de indivíduos do sexo feminino (60%); solteiros (80%); desempregados e sem ocupação prévia (60%); escolaridade inferior ao ensino fundamental II (60%); um terço sem renda própria. A idade média foi de 48,8 ±15 anos. Aproximadamente, 30% dos indivíduos não foram capazes de responder sobre ocupação profissional atual e renda. A média de permanência em hospitais psiquiátricos variou de 139,14 ± 147,1 meses; 45% apresentavam sintomas psiquiátricos de significativa gravidade, 60% apresentavam diagnóstico de psicose na vida, cerca de 30% usaram álcool ou drogas na vida. Quanto às respostas ao questionário: 76,7% não souberam responder o nome dos medicamentos que utilizavam regularmente, 58,8% não responderam se fizeram visitas ao psiquiatra, ao psicólogo, nem se frequentaram o CAPS no último mês e 30% não responderem se tinham algum tipo de benefício. O kappa variou de 0.8 a 1,0 para maioria dos itens mostrando que o ISDUCS tem uma excelente confiabilidade entre os aplicadores. Saber responder a frequência ao serviço de saúde estava correlacionado à menor gravidade dos sintomas (r=0,76) e ao menor tempo de internação psiquiátrica(r=0,30). Conclusão: O ISDUCS pode ser utilizado em uma população com transtornos mentais, desde que usadas outras fontes complementares (registros e cuidadores).Traz a vantagem de sistematizar a coleta de dados na avaliação serviços de saúde mental e na mensuração de custos, colaborando com tomadores de decisão em uma melhor utilização e otimização dos recursos disponíveis. Há necessidade de testá-lo em amostras de diferentes serviços de saúde mental (hospital, CAPS, entre outros).
Descrição
Citação
SOUSA, Aglae Amaral. Inventário sócio demográfico de utilização e custos de serviços - isducs: tradução, adaptação cultural e confiabilidade entre aplicadores da versão brasileira do client sociodemographic receipt inventory. 2014. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.