Determinantes biopsicossociais, traços de personalidade e comorbidades psiquiátricas em pessoas com fibromialgia

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2014-09-18
Autores
Canzonieri, Ana Maria [UNIFESP]
Orientadores
Natour, Jamil Natour [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A fibromialgia pode ser definida como uma síndrome dolorosa crônica, não inflamatória, de etiopatogenia desconhecida, com a presença de alterações psíquicas. Objetivos: Correlacionar comorbidades psiquiátricas, tempo de diagnóstico e dor; Analisar traços de personalidade. Métodos: Como instrumento de investigação, utilizou-se a Entrevista Clinica Estruturada DSM-IV – SCID I, para avaliar comorbidades psiquiátricas, a Escala Visual Analógica para dor (EVA) e Pirâmide Colorida de Pfister para identificar os traços de personalidade em 99 mulheres com fibromialgia e 49 mulheres não fibromiálgicas. Resultado: A média de idade das pacientes é 53,8 anos e das não pacientes 46,5 (p < 0,001). Em EVA, as não pacientes possuem escores &#8804; 2 cm e 60,6% das pacientes entre 6 a 10 cm; o grupo de pacientes não é diferente entre si em relação às médias de idade e aos diferentes valores em EVA (p = 0,929). No grupo de pacientes, há diferenças entre os tempos de diagnóstico e EVA (p = 0,004), valores menores, em centímetros, são atribuídos no início da doença, aumentando posteriormente e estabilizando-se após 10 anos de enfermidade. Pacientes têm maior frequência de comorbidades psiquiátricas (p < 0,001). Entre as comorbidades psiquiátricas, apenas a fobia específica influencia EVA. Na presença do tempo de diagnóstico, também a fobia específica influencia EVA. Não há diferenças no grupo de quem tem fobia específica entre as médias de idades (p = 0,167), nem entre as médias de idade e os diferentes tempos de diagnóstico (p = 0,088). Não há traços de personalidade específicos para as pessoas que têm fibromialgia. Conclusão: Conclui-se que tempo de diagnóstico e fobia específica influenciam a dor de forma independente e que não há um traço de personalidade específico para pessoas com fibromialgia.
Descrição
Citação
CANZONIERI, Ana Maria. Determinantes biopsicossociais, traços de personalidade e comorbidades psiquiátricas em pessoas com fibromialgia. 2014. 177 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.