Avaliação do título e padrão de fan-hep-2 em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico em atividade e fora de atividade de doença

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2015-09-12
Autores
Prado, Monica Simon [UNIFESP]
Orientadores
Andrade, Luiz Eduardo Coelho Andrade [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: O ensaio para pesquisa de anticorpos antinúcleo por imunofluorescência indireta (IFI) - FAN-HEp-2 - é amplamente utilizado para o diagnóstico e classificação de Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), mas não é tradicionalmente aceito como um parâmetro para acompanhamento e monitoramento de atividade dessa enfermidade. Objetivo: Este estudo teve como objetivo determinar se o padrão e o título de FAN-HEp-2 podem ser relevantes para o acompanhamento da atividade de doença no LES. Material e Métodos: 269 pacientes que preenchiam os critérios do Colégio Americano de Reumatologia (ACR) para LES foram consecutivamente recrutados de março / 2013 a julho / 2014 e classificados em 3 grupos de acordo com SLEDAI2K: Grupo Remissão (SLEDAI2K = 0); Grupo Intermediário (SLEDAI2K: entre 1 e 5); Grupo Ativo (SLEDAI2K ? 6). Os seguintes parâmetros foram determinados: FAN-HEp-2 título e padrão, CH100, C3, C4, C2 e anticorpos anti-DNA nativo (por ELISA e IFI), anti-C1q, anti-nucleossomo, anti-ssDNA e FAN por ELISA. 101 pacientes foram prospectivamente reavaliados após um intervalo de seis meses da primeira coleta. Resultados: A coorte foi composta por 256 mulheres e 13 homens, com idade média de 37 ± 11,4 anos e duração média da doença de 9,3 ± 7,5 anos. Os grupos Ativo (n = 111), Intermediário (n = 111) e Remissão (n = 47) não diferiram em relação à idade, duração da doença e sexo. A análise de parâmetros tradicionais de atividade da doença demonstrou que os grupos realmente representam três fases diferentes de atividade da doença. No total 10 pacientes apresentaram FAN-HEp-2 negativos (3,7%), igualmente distribuídos entre os 3 grupos (p = 0,534). O padrão Nuclear Homogêneo (HO) foi mais prevalente no grupo Ativo (53,9%) em comparação com o grupo Remissão (9,2%) (p = 0,024). O padrão Nuclear Pontilhado Fino (PF) tendeu a ser mais frequente no grupo Remissão (43,2%) em comparação com o grupo Ativo (23,2%) (p = 0,054). Pacientes que apresentam padrão HO tiveram maiores valores de SLEDAI2K (9,2 ± 7,9) do que aqueles com padrão PF (4,8 ± 5,2) (p = 0,008). O título do FAN-HEp-2 foi menor no grupo Remissão (mediana 1/640) em comparação com os grupos Ativo (mediana 1/2560) e Intermediário (mediana 1/1280) (p <0,001). Na análise longitudinal, 50 pacientes permaneceram no mesmo grupo e 51 alteraram o estado de atividade da doença (?4 pontos de mudança em SLEDAI2K). O título do FAN-HEp-2 diminuiu em 33 pacientes que haviam diminuído a atividade da doença (p = 0,002), mas não nos 50 pacientes que não apresentaram mudança maior de 3 pontos no SLEDAI2K (p = 0,677) e nos 18 pacientes com aumento SLEDAI2K superior a 3 pontos (p = 0,080). Os parâmetros tradicionais de atividade de doença avaliados apresentaram correlação com o grau de atividade de doença, em magnitude semelhante àquela dos títulos de FAN-HEp-2. Conclusão: O padrão de FAN-HEp-2 e titulação devem ser considerados em conjunto com os demais parâmetros laboratoriais na avaliação da atividade da doença LES, tendo-se em mente que esses são parâmetros relativos e que devem ser interpretados dentro do contexto clínico.
Descrição
Citação
PRADO, Monica Simon. Avaliação do título e padrão de fan-hep-2 em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico em atividade e fora de atividade de doença. 2015. 124 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.