Análise dos possíveis efeitos preventivos do canabidiol em um modelo animal de esquizofrenia: a ativação imune pela administração de poly i:c

Show simple item record

dc.contributor.advisor Abilio, Vanessa Costhek Abilio [UNIFESP] pt
dc.contributor.author Peres, Fernanda Fiel [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2018-07-30T11:52:53Z
dc.date.available 2018-07-30T11:52:53Z
dc.date.issued 2015-11-30
dc.identifier https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3294070 pt
dc.identifier.citation PERES, Fernanda Fiel. Análise dos possíveis efeitos preventivos do canabidiol em um modelo animal de esquizofrenia: a ativação imune pela administração de poly i:c. 2015. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48447
dc.description.abstract Introdução: A esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico de alta prevalência cujo tratamento farmacológico está associado a efeitos colaterais importantes e a altas taxas de refratariedade. O desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas e preventivas é, portanto, essencial. Recentemente, verificamos que o tratamento com canabidiol dos 30 aos 60 dias pós-natal previne o aparecimento de alterações comportamentais que modelam sintomas positivos e cognitivos da esquizofrenia no modelo da linhagem SHR. Esses dados sugerem a aplicação do canabidiol na prevenção deste transtorno. Objetivo: Padronizar o modelo de esquizofrenia da ativação imune pela administração de ácido poliinosínico-policiticílico (poly I:C) e verificar os efeitos preventivos do tratamento com canabidiol (dos dias 30 aos 60 pós-natal) neste modelo. Métodos: Nos experimentos 1, 2, 3 e 5, o poly I:C foi administrado no período pré-natal ? camundongas da linhagem C57Bl/6J foram tratadas com veículo ou poly I:C durante a gestação. As doses de poly I:C utilizadas, a via de administração e o período de gestação em que a administração aconteceu variaram ao longo dos experimentos: 2,5, 5 ou 10 mg/kg de poly I:C, no dia de gestação (GD) 9 por via intravenosa (experimentos 1 e 5); 20 mg/kg de poly I:C nos GDs 11, 12 e 13 por via intraperitoneal (experimento 2); 10 mg/kg de poly I:C nos GDs 9 e 17 por via intravenosa (experimento 3). No experimento 4, o poly I:C foi administrado em camundongos C57Bl/6J no período neonatal (dias 4-6 pós-natal), na dose de 5 mg/kg, por via intraperitoneal. Nos experimentos 4 e 5, avaliou-se também o efeito preventivo do tratamento com canabidiol (doses de 0,5 ou 1 mg/kg) durante a peri-adolescência (dias 30 aos 60 pós-natal). Em todos os experimentos, ao completarem três meses os animais machos foram submetidos às seguintes avaliações comportamentais: locomoção, interação social, alternação espontânea, reconhecimento de objetos, inibição pré-pulso, medo condicionado ao contexto e sensibilidade a psicoestimulantes. Resultados: O protocolo utilizado no experimento 1 induziu, na prole, hiperlocomoção e déficit de interação social ? alterações comportamentais que modelam, respectivamente, os sintomas positivos e negativos da esquizofrenia. A hiperlocomoção desse modelo é prevenida pelo tratamento com canabidiol (1 mg/kg) dos dias 30 aos 60 pós-natal (experimento 5). Os protocolos utilizados nos experimentos 2, 3 e 4 não induziram alterações comportamentais necessárias para a caracterização de um modelo animal de esquizofrenia. Conclusão: Os resultados indicam que modelo desenvolvido no experimento 1 pode ser utilizado no estudo dos sintomas positivos e negativos da esquizofrenia, e reforçam o potencial preventivo do canabidiol com relação aos sintomas positivos. pt
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject esquizofrenia pt
dc.subject comportamento pt
dc.subject canabidiol pt
dc.title Análise dos possíveis efeitos preventivos do canabidiol em um modelo animal de esquizofrenia: a ativação imune pela administração de poly i:c pt
dc.type Dissertação de mestrado
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) pt
dc.identifier.file 2015-0372.pdf
dc.description.source Dados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2013 a 2016)
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt
unifesp.graduateProgram Farmacologia pt
unifesp.knowledgeArea Ciências biológicas pt
unifesp.researchArea Farmacologia pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account