Show simple item record

dc.contributor.advisorPares, David Baptista da Silva Pares [UNIFESP]pt
dc.contributor.authorLima, Angelia Iara Felipe [UNIFESP]
dc.date.accessioned2018-07-30T11:52:35Z
dc.date.available2018-07-30T11:52:35Z
dc.date.issued2013-02-27
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=204051pt
dc.identifier.citationLIMA, Angelia Iara Felipe. Avaliação anatômica do coração fetal por meio da ultrassonografia com dopplervelocimetria colorida bi e tridimensional (modo stic e tui) pelas vias endovaginal e abdominal entre 12 e 14 semanas de gestação. 2013. 74 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2013.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48303
dc.description.abstractObjetivo: Avaliar o efeito da combinação de múltiplos métodos ultrassonográficos sobre a proporção de exames com avaliação satisfatória do coração fetal, entre 12 e 14 semanas de gestação, utilizando os modos B, Doppler colorido e o software spatio-temporal image correlation/tomographic ultrasound image (STIC/TUI), tanto pela via abdominal quanto vaginal. Métodos: Realizou-se um estudo prospectivo de corte transversal com gestantes consideradas saudáveis entre 12 a 14 semanas. Foram avaliados quatro planos cardíacos: corte de quatro câmaras, vias de saída dos ventrículos direito e esquerdo, e arco aórtico. O mesmo observador tentou identificar estes 4 planos utilizando modo B, Doppler colorido e STIC/TUI, tanto pela via vaginal quanto abdominal. Determinamos a proporção de casos, e os respectivos intervalos de confiança de 95%, onde todos os 4 planos foram identificados. Utilizamos o teste de McNemar para avaliar diferença significativa nas comparações entre métodos Resultados: 57 gestantes entre 12 e 14 semanas foram selecionadas a participar do estudo, mas 4 não foram incluídas pois apresentavam CCN > 84mm, sendo 53 gestantes completamente avaliadas e incluídas na análise. A combinação dos métodos modo B, Doppler colorido e STIC/TUI utilizando tanto a via abdominal quanto a vaginal, possibilitou a detecção da maior proporção de identificação dos quatro planos (90,6%; IC95% = 79,8-95,9%). As menores proporções foram observadas quando utilizando somente o modo B, tanto pela via vaginal (30,2%; IC95% = 19,5-43,5%) quanto abdominal (37,7%; IC95% = 25,9-51,2%). A via abdominal apresentou resultados discretamente superiores ao vaginal em todos os métodos, contudo sem diferenças estatisticamente significativas. Conclusão: A grande maioria dos fetos entre 12 a 14 semanas de gestação teve seu coração devidamente avaliado ao se combinarem vários métodos e utilizando tanto a via abdominal quanto vaginal; contudo somente um terço destes fetos teria seu coração adequadamente avaliado se somente fosse utilizado somente o modo B através apenas da via abdominal ou vaginal.pt
dc.format.extent74 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectcoração fetalpt
dc.subjectprimeiro trimestre da gravidezpt
dc.subjectdopplervelocimetria colorida ultrassonografia 3d/4dpt
dc.subjectvia vaginalpt
dc.subjectvia abdominalpt
dc.titleAvaliação anatômica do coração fetal por meio da ultrassonografia com dopplervelocimetria colorida bi e tridimensional (modo stic e tui) pelas vias endovaginal e abdominal entre 12 e 14 semanas de gestaçãopt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.identifier.file2013-0498.pdf
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2013 a 2016)
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt
unifesp.graduateProgramMedicina (Obstetrícia)pt
unifesp.knowledgeAreaCiências da saúdept
unifesp.researchAreaMedicinapt


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record