Correlação do biotipo e do tipo facial com voz e fala em jovens adultos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2016-02-24
Autores
Takaki, Patricia Barbarini [UNIFESP]
Orientadores
Monteiro, Silvana Bommarito [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
O biotipo é o fator que mais diferencia os indivíduos entre si, podendo definir características específicas de músculos, laringe e cavidades oral e nasal para cada tipo. Essas características se refletem na voz e nos padrões de fala que usamos nos estudos atuais. Objetivo: Correlacionar o biotipo e o tipo facial com as medidas de voz e fala. Método: Participaram 124 indivíduos, sendo 68 homens e 56 mulheres, com idade média de 22 anos. A amostra foi dividida em três grupos, de acordo com o biotipo, e todos passaram por avaliações antropométrica e vocal. A avaliação antropométrica foi composta por avaliação do biótipo e do tipo facial. A avaliação da voz foi composta por uma avaliação da emissão sustentada e análise acústica. Todas as gravações da voz foram realizadas e analisadas por meio do programa acústico PRAAT, utilizando um microfone auricular unidirecional e um microcomputador. Foram utilizados os testes estatísticos ANOVA e Correlação de Pearson, com nível de significância de 0,05 (5%). Resultados: Foi observada relação inversamente proporcional entre biotipo e F1 /i/ (p < 0,001, correlação -53,9%) nos homens, além de diferença significante entre as médias de F1 /a/ e F3 /u/ nos diferentes biotipos (p = 0,005 e p = 0,035, respectivamente). Foi encontrada diferença significante entre as médias de F3 /a/ segundo os tipos faciais em homens e mulheres, porém com relação contrária, ou seja, maiores valores F3 em faces curtas nos homens e em faces longas nas mulheres. Conclusão: O biotipo interfere na formação dos formantes F1 e F3 e o tipo facial especificamente na formação do formante F3. Conclui-se que o biotipo reflete em diferentes formatos de trato vocal e no produto final da fala.
The body type is the factor that distinguishes individuals among themselves, which can define specific features of muscles, larynx, oral and nasal cavities for each type. Those characteristics reflect themselves in the voice and current speech standards used on studies. Objective: Correlate body and facial type with vocal and speech measures. Method: 124 individuals volunteered, 68 men and 56 women, with average age of 22 years old. The sample was divided in three groups, according to body type, and all individuals passed through anthropometric and vocal evaluation. The anthropometric evaluation consisted of body and facial type. Voice evaluation consisted of sustained phonation and acoustical analysis. All voice records were carried out and analyzed through an acoustic program PRAAT, using a unidirectional headset microphone and a personal computer. The statistical tests used were ANOVA and Pearson Correlation, using 0.05 significance level (5%). Results: A inversely proportional relationship was found in men between body type and F1 /i/ (p < 0,001, correlation -53,9%) and a significant difference between F1 /a/ and F3 /u/ means in different body types (p = 0,005 e p = 0,035, respectively). A significant difference between F3 /a/ means were found according facial types in men and women, although with opposite relationship, which means higher F3 values in men with short faces and women with long faces. Conclusion: There is interference in F1 and F3 formants shaping by body type and specifically in F3 formant shaping by facial type. It makes us conclude that body type reflects in different vocal tract shapes and in final speech product.
Descrição
Citação
TAKAKI, Patricia Barbarini. Correlação do biotipo e do tipo facial com voz e fala em jovens adultos. 2016. 58 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.