Show simple item record

dc.contributor.advisorPinheiro, Marcelo de Medeiros Pinheiro [UNIFESP]pt
dc.contributor.authorLeite, Beatriz Figueiredo [UNIFESP]
dc.date.accessioned2018-07-30T11:52:19Z
dc.date.available2018-07-30T11:52:19Z
dc.date.issued2015-04-02
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1560682pt
dc.identifier.citationLEITE, Beatriz Figueiredo. Consumo alimentar, perfil metabólico e estresse oxidativo em pacientes com artrite psoriásica. 2015. 91 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48158
dc.description.abstractIntrodução: A artrite psoriásica (APs) está associada com maior risco de síndrome metabólica (SMet) e doenças cardiovasculares, que pode ser explicado pelo estado pró-inflamatório. Objetivo: Avaliar o consumo alimentar, perfil metabólico, estresse oxidativo e composição corporal de pacientes com APs. Métodos: Neste estudo transversal foram incluídos 97 pacientes com APs e avaliados os fatores de risco para SMet, consumo alimentar, dados antropométricos, composição corporal e dosagem bioquímica, que incluiu marcadores do metabolismo lipídico, glicídico e de estresse oxidativo. Para análise estatística, foram usados média e desvio-padrão, teste Kolmogorov-Smirnov, t-student, qui-quadrado e exato de Fisher, Tukey, correlação de Pearson, bem como ANOVA, e modelos de regressão multivariada. O valor de significância foi p<0,05. Resultados: Pacientes com APs tiveram elevada prevalência de sobrepeso/ obesidade, excesso de gordura corporal e de SMet. O consumo alimentar foi considerado inadequado em mais de 90% dos pacientes, com padrão pró-inflamatório. A atividade articular da doença se correlacionou positivamente com a gordura corporal e circunferência de cintura e negativamente com a massa magra. Pacientes com SMet tinham maior gravidade articular e a atividade cutânea foi mais grave nos pacientes com maior consumo de gordura trans, sódio e menor consumo de ômega 6. Conclusão: Pacientes com APs apresentam inadequações no consumo alimentar, sobretudo com padrão pró-inflamatório, resistência periférica à insulina, maior estresse oxidativo e excesso de gordura corporal, que por sua vez, desempenharam papel negativo sobre a atividade da doença.pt
dc.format.extent91 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectartrite psoriásicapt
dc.subjectconsumo alimentarpt
dc.subjectsíndrome metabólicapt
dc.subjectestresse oxidativopt
dc.titleConsumo alimentar, perfil metabólico e estresse oxidativo em pacientes com artrite psoriásicapt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.identifier.file2015-0125.pdf
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2013 a 2016)
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt
unifesp.graduateProgramCiências da Saúde Aplicadas à Reumatologiapt
unifesp.knowledgeAreaCiências da saúdept
unifesp.researchAreaMedicinapt


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record