Efeitos da restrição de sono e exercício no metabolismo e imunidade

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2016-08-31
Autores
Fernandes, Leandro [UNIFESP]
Orientadores
D'Almeida, Vania [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
The daily activities such as job, leisure, care of children, studies and others, have leaded the world population to reduce the hours of sleep. The effects of sleep loss are widely studied and known, promoting cognitive and metabolic changes. On the other hand, the physical exercise has been stimulated for general population with the aim of improving health and quality of life. However, the metabolic consequences of physical exercise in chronically sleep-restricted individuals are unknown. Thus, the objective of present study was evaluated if the physical exercise could minimize the deleterious effects resulting of sleep restriction in metabolic and immunological parameters. Therefore, we recruited 11 male, young and healthy volunteers who underwent sleep restriction for 3 nights followed by an acute bout of exercise of moderate intensity in treadmill (exhaust test). To assess the consequences of the physical exercise and sleep restriction (RS), previously the volunteers performed the same exhaustion test in habitual sleep condition (SH) (± 8 hours). Total sleep of volunteers was reduced by approximately 50% and there were no differences in parameters related to body composition. Although they showed no significant differences in fasting glucose, an increase above the normal glucose values after the RS was observed and, the acute physical exercise was effective in lowering blood glucose levels similar to SH condition. Interestingly, we observed a decrease of triglycerides and VLDL-cholesterol after RS, which remained lower after completion of the physical exercise. No hormones or cytokines change between SH and RS were observed. Accordingly, these data indicate that even in sleep loss condition, the physical exercise must be stimulated for the specific population studied, since it was observed an improvement of glucose metabolism without impairing other parameters.
Em decorrência das atividades do cotidiano, tais como, trabalho, lazer, cuidado com os filhos, estudos, entre outras, a população mundial tem reduzido as horas de sono. Os efeitos do débito de sono são amplamente estudados e conhecidos, promovendo alterações tanto cognitivas quanto metabólicas. Em contrapartida, o exercício físico tem sido estimulado para a população geral com o intuito da melhora da saúde e qualidade de vida. No entanto, as consequências metabólicas e da prática de exercício físico em pessoas restritas de sono é desconhecida. Nesse sentido, o objetivo desse trabalho foi avaliar se o exercício físico poderia minimizar os efeitos deletérios provenientes da restrição de sono em parâmetros metabólicos e inflamatórios. Para tanto, foram recrutados 11 indivíduos homens sedentários, jovens e saudáveis que foram submetidos à restrição de sono por 3 noites consecutivas, seguidas de uma sessão aguda de exercício físico de intensidade moderada em esteira (Teste de exaustão). Para avaliar as consequências da associação do exercício físico e da restrição de sono (RS), previamente os voluntários realizaram o mesmo teste de exaustão em condição de sono habitual (SH). O sono dos voluntários foi reduzido em aproximadamente 50% e não foram observadas diferenças em parâmetros relacionados à composição corporal. Embora não tenham apresentado diferenças significativas na glicemia de jejum, foi observado um aumento acima dos valores de normalidade de glicose após a RS e, o exercício físico agudo foi eficiente em diminuir a glicemia semelhante à condição de SH. De forma inesperada, observamos uma redução de triglicerídeos e VLDL-colesterol após a RS, os quais permaneceram baixos pós-realização do exercício físico. Nenhuma alteração significativa hormonal ou em citocinas foi observada. Nesse sentido, esses dados em conjunto indicam que mesmo em débito de sono, o exercício físico deve ser estimulado para o grupo específico estudado (adultos jovens, sedentários, saudáveis) uma vez que foi visto uma melhora do metabolismo da glicose e, nenhum prejuízo em outros parâmetros foi observado.
Descrição
Citação
FERNANDES, Leandro. Efeitos da restrição de sono e exercício no metabolismo e imunidade. 2016. 100 f. Tese (Doutorado em Psicobiologia) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.