Prevalência do consumo de substâncias psicotrópicas de motoristas de ônibus urbano no Brasil: uma revisão sistemática

Imagem de Miniatura
Data
2016-09-29
Autores
Barbosa, Luciano Augusto da Silva [UNIFESP]
Orientadores
Avallone, Denise de Micheli [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
The third major cause of mortality in Brazil are the external causes, which include traffic accidents (TA). Such accidents are also the second most frequent cause of hospitalization for external causes, and are an important public health issue. The consumption of psychotropic substances by drivers is among the TA risk factors, and few studies aimed at assessing the prevalence of consumption among urban bus drivers, although these professionals are subject to working conditions and these professionals are subjected to working conditions that predispose to mental and physical illness and that predispose to mental and physical illness and favor favoring the use of such substances. That said, the present study aims to identify the prevalence of psychotropic substances by Brazilian urban bus drivers as well as investigate associations between this consumption and sociodemographic and occupational variables inherent to the profession through RS-driven guidelined by PRISMA and with quality assessed by AMSTAR guide. The electronic search was conducted from July to December 2015 in the following databases: MEDLINE, LILACS, SciELO, EMBASE, PsycINFO, Portal of journals CAPES,b ank of theses and dissertations CAPES, BDTD e Google Scholar. Out of the 741 studies retrieved, 21 were selected, among these only three have low risk of bias and only one assessed the prevalence of licit drugs (benzodiazepines), besides alcohol and tobacco. However none of them evaluate the prevalence of illicit drugs. It was evident that the relationship between drug use and TA is still an issue rarely explored in Brazil. Besides, it revealed the scarcity and low quality of the studies on the consumption of drugs and driving vehicles in the country, denoting a low interest from the academic community in general and the government on the issue, particularly in relation to urban bus drivers, so that this is one of the few studies about the use of psychotropic drugs in this population.
No Brasil, as causas externas, onde se incluem os acidentes de trânsito (AT), são a terceira maior causa de mortalidade, sendo tais acidentes a segunda causa mais frequente de internação por causas externas, configurando-se numa importante questão de saúde pública. O consumo de substâncias psicotrópicas por condutores de veículos está entre os fatores de risco de AT, sendo raros os estudos voltados à avaliação da prevalência deste consumo entre motoristas de ônibus urbano, apesar destes profissionais estarem sujeitos a condições de trabalho que predispõem ao adoecimento físico e mental, favorecendo o uso de tais substâncias. Isto posto, o presente estudo teve por objetivo identificar a prevalência do consumo de substâncias psicotrópicas de motoristas de ônibus urbanos brasileiros, assim como investigar associações entre esse consumo e as variáveis sociodemográficas e ocupacionais inerentes à profissão, através de RS orientada pelas diretrizes do PRISMA e com qualidade avaliada pelo guia AMSTAR. A busca eletrônica foi realizada de julho a dezembro de 2015 nas bases de dados MEDLINE, LILACS, SciELO, EMBASE, PsycINFO, Portal de Periódicos CAPES, Banco de teses e dissertações CAPES, BDTD e Google Scholar. Dos 741 estudos recuperados, 21 foram selecionados, sendo que dentre estes apenas três apresentaram baixo risco de viés e apenas um avaliou a prevalência de drogas lícitas (benzodiazepínicos) além do álcool e tabaco, contudo, nenhum deles avaliou a prevalência de drogas ilícitas. Evidenciou-se que a relação entre o consumo de drogas e AT ainda é um problema pouco explorado no Brasil. Além disso, revelou-se a escassez e a baixa qualidade dos estudos sobre o consumo de drogas e condução de veículos no país, denotando um baixo interesse por parte da comunidade acadêmica em geral e do poder público sobre o tema, principalmente em relação aos motoristas de ônibus urbanos, tratando-se este de um dos poucos estudos que aborda o uso de drogas psicotrópicas nessa população.
Descrição
Citação
BARBOSA, Luciano Augusto da Silva. Prevalência do consumo de substâncias psicotrópicas de motoristas de ônibus urbano no Brasil: uma revisão sistemática. 2016. 142 f. Dissertação (Mestrado) - Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Guarulhos, 2016.