Paternidade e o diagnóstico de anomalia fetal não letal: um estudo qualitativo

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2016-11-28
Autores
Oliveira e Silva, Roberta Carvalho de [UNIFESP]
Orientadores
Pares, David Baptista da Silva Pares [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Studies about the paternal attitude towards the diagnosis of fetal anomalies are scarce. The transition to parenthood is a process that involves a number of changes in a man?s life, both individual and in the relationship with his wife/partner and the family as a whole, and that requires several adjustments and shifts. The objective of this paper is to describe the expectations about the paternity, to check the feelings resulting from the diagnosis of nonlethal fetal anomalies, and to identify existing concerns after the diagnosis of nonlethal fetal anomaly and changes in the relationship with the wife/partner after the diagnosis. This is a qualitative study previously approved by the institution?s ethics committee. A total of 20 fathers who were waiting for their prenatal appointment in the Outpatient Clinic of Fetal Medicine of the Department of Obstetrics of Escola Paulista de Medicina-Unifesp were interviewed from August 2014 to July 2015. Data was collected through semi-structured interviews and treated based on a categorical thematic content analysis. The results addressed the following topics: paternity, involvement during pregnancy, communication with the baby, feelings about the diagnosis, problem sharing and conflicts arising from the diagnosis. These cores of meaning gave rise to the following categories: inexperience; paternal reference; learnings after the diagnosis; desire; care; available time; sadness/sense of powerlessness; unfairness; uncertainty; fear of miscarriage; concerns with the wife/partner; search for information; life change; acceptance/hope. Conclusion: Regarding the diagnosis of fetal anomaly, it?s important that the father receives psychological follow-up by the health team so that he can express his feelings and relieve his suffering with a view to facilitating his emotional growth and strengthening the connection of the mother-father-baby triad.
Os estudos referentes à atitude paterna em relação ao diagnóstico de anomalias fetais são escassos. A transição à parentalidade é um processo que envolve inúmeras mudanças na vida do homem, tanto individuais como no relacionamento com a esposa e na família como um todo, exigindo uma série de adaptações e mudanças. Objetivos: este trabalho teve a finalidade de descrever as expectativas acerca da paternidade; verificar os sentimentos decorrentes do diagnóstico de anomalia fetal não letal; identificar as preocupações presentes após a revelação do diagnóstico de anomalia fetal não letal e identificar a existência de alterações na relação com a esposa/companheira após o diagnóstico. Método: trata-se de um estudo qualitativo que foi aprovado previamente pelo comitê de ética da instituição. Foram entrevistados 20 pais que aguardavam para a consulta de pré-natal no Ambulatório de Medicina Fetal do Departamento de Obstetrícia da Escola Paulista de Medicina- Unifesp, no período de agosto de 2014 a julho de 2015. A coleta de dados foi efetuada pela entrevista semiestruturada, sendo os dados tratados por meio da análise de conteúdo do tipo categórica temática. Os resultados versaram sobre os temas: paternidade; participação na gestação; comunicação com o bebê; sentimentos frente ao diagnóstico; preocupações frente ao diagnóstico; partilhar o problema e conflitos a partir do diagnóstico. Estes núcleos de sentido deram origem às categorias: inexperiência; referência paterna; aprendizagem; após o diagnóstico; desejo; cuidado; tempo disponível; tristeza/impotência; injustiça; incerteza; medo da perda do bebê; preocupação com a esposa; busca de informação; mudança de vida; aceitação/esperança. Conclusão: frente ao diagnóstico de anomalia fetal denota-se a importância do acompanhamento psicológico junto à equipe de saúde para que o pai tenha espaço para expressar seus sentimentos, aliviar seu sofrimento, facilitando o crescimento emocional e propiciando o vínculo da tríade mãe-pai-bebê.
Descrição
Citação
OLIVEIRA E SILVA, Roberta Carvalho de. Paternidade e o diagnóstico de anomalia fetal não letal: um estudo qualitativo. 2016. 80 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.