Percepção de estímulos sonoros durante o sono de pacientes com insônia paradoxal

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2016-02-06
Autores
Almeida, Marcos Felipe Camarinha de [UNIFESP]
Orientadores
Prado, Gilmar Fernandes Do Prado [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado profissional
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objective/Background: Information about the inability to suppress information processing at sleep initiation and during sleep in patients with paradoxical insomnia are still scarce. Preliminary QEEG studies suggest that individuals with paradoxical insomnia display higher cortical arousal than normal subjects. The objective of the present study is to assess whether such patients are able to perceive sound stimuli administered in a systematic way during sleep by comparing them to healthy volunteers. Methods: Information processing was evaluated in patients with paradoxical insomnia through emission of sound stimuli administered in a systematic manner during sleep, comparing them to good sleepers. The next morning, patients were asked about their night spent at the sleep lab in order to ascertain whether and when perception of stimuli occurred. Results: Patients with paradoxical insomnia reported a higher success rate in reporting standardized stimuli at stages N2 and N3. They also presented a higher success rate in the presence of arousals however control group presented during awakenings. Conclusions: Apparently, patients with paradoxical insomnia may have impaired ability to suppress information processing during sleep, which allows them to perceive sound stimuli during non-REM sleep.
Objetivo: Informações sobre a incapacidade de suprimir o processamento de informações no início e durante o sono em pacientes com insônia paradoxal ainda são escassas. Estudos preliminares com EEG quantitativo sugerem que os indivíduos com insônia paradoxal exibem uma maior excitabilidade cortical do que os indivíduos normais. O objetivo do presente estudo é avaliar se tais pacientes são capazes de perceber estímulos sonoros administrados de forma sistemática durante o sono em comparação com voluntários saudáveis. Métodos: O processamento da informação foi avaliado em pacientes com insônia paradoxal através de emissão de estímulos sonoros administradas de forma sistemática durante o sono. Na manhã seguinte, os pacientes foram questionados sobre a noite no laboratório de sono, a fim de determinar se e quando houve a percepção dos estímulos. Resultados: Os pacientes com insônia paradoxal relataram uma maior taxa de sucesso em relatar estímulos padronizados em estágios N2 e N3. Eles também apresentaram uma maior taxa de sucesso na presença de microdespertares enquanto no grupo controle foi maior em vigência de despertares. Conclusões: Aparentemente, os pacientes com insônia paradoxal pode apresentar um prejuízo na capacidade de suprimir o processamento de informação durante o sono, o que lhes permite perceber estímulos sonoros durante o sono não-REM.
Descrição
Citação
ALMEIDA, Marcos Felipe Camarinha de. Percepção de estímulos sonoros durante o sono de pacientes com insônia paradoxal. 2016. 112 f. Dissertação (Mestrado Profissional) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.