A experiência social de aprendizagem da criança e do (a) adolescente gravemente enfermo (a) que estuda no hospital

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2016-09-21
Autores
Torres, Hanik Righi [UNIFESP]
Orientadores
Covic, Amalia Neide Covic [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
This study intends to reveal singularities of the schooling process and the social experience of children's learning and the seriously ill teenager who studies at the hospital, from the web of social relations that sustains and means their life trajectories. For this, were analyzed the narrative of life oral history from two student paciente who study at Escola Móvel/Aluno Específico do Instituto de Oncologia Pediátrica- Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer/Universidade Federal de São Paulo; under qualitative guidance from the experiences shared in their narratives, this research sought the meanings attributed by the subjects themselves, the phenomena relating to time at the hospital. The method applied to narrative, was the discourse analysis developed by the french stream, mainly represented by Patrick Charaudeau. This author guide us on the systematization of narratives about the perception of internal and external pressures that compose the speeches. Thus, the oral narrative of life history assumed to speeches, allowed emerge the meanings constructed in the field of inter-subjectivity. This is because, although it is not possible to absolutely distinguish the different situational and linguistic pressures that make them up, leading us to the sensitive perception about child and / or seriously ill teenager as social being and historically situated, that during treatment, continues to build stories and identities; individual and collective. The analyzes are founded on theoretical frameworks of Phenomenology and Critical Theory; primordially the contributions of Maurice Merleau-Ponty and Axel Honneth. They guided us, his assertions about the body as a phenomenon that been constitute in the field of intersubjectivity; and that, the tool of relationship between organism and world, allows us to take it as a space of identity construction of the subjects; common place of health and learning. Realizing the body that relates to the world as the same body who learns, we must understand that with the new hospital routine, these subject seriously ill, as their families, and the necessity to redraw the relationships that weave with the social environment; and also with the school. This, needs to be re-signified in the ways that is been thought and experienced. And in order to let emerge such reinterpretation from the experiences of the subjects, the epistemological basis afforded by Phenomenology extrapolates the reflections in the direction of the analysis. However, working with children and adolescents narratives is an exciting challenge, and despite being common to find studies on cognition and diction in childhood, few is the content of their speech, about their signs and meanings, elements of the concern of this research. Through discourse analysis method applied to Oral Narratives of Life History, we believe contribute to the reflections and practices in the care of these children and adolescents who continue to study times of sick body; place of relationships and concerns in health and education; space of care and learning.
O presente trabalho pretende desvelar singularidades do processo de escolarização e da experiência social de aprendizagem da criança e do(a) adolescente gravemente enfermo(a) que estuda no hospital, a partir da teia de relações sociais que sustenta e significa suas trajetórias de vida. Para tanto, foram analisadas as narrativas de história oral de vida de dois(as) alunos(as)- paciente que estudaram na Escola Móvel/Aluno Específico do Instituto de Oncologia Pediátrica- Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer/Universidade Federal de São Paulo; e se encontram atualmente fora de tratamento. Sob orientação qualitativa, a partir das experiências compartilhadas nas narrativas, esta investigação buscou as significações atribuídas pelos próprios sujeitos, aos fenômenos referentes aos tempos de escolarização no hospital. O método aplicado às narrativas, foi a Análise do Discurso desenvolvida pela corrente francesa, representada principalmente por Patrick Charaudeau. Este autor nos orientou na sistematização das narrativas sobre a percepção das pressões internas e externas que compõem os discursos. Assim, as narrativas de história oral de vida assumidas como discursos, permitiram emergir as significações construídas no campo da intersubjetividade. Isto porque, apesar de não ser possível distinguir absolutamente as diferentes pressões situacionais e linguísticas que as compõem, nos direcionam à percepção sensível sobre essa criança e/ou adolescente gravemente enfermo(a) como ser sociohistoricamente situado, que durante o tratamento, continua construindo histórias e identidades; individuais e coletivas. As análises se alicerçam em referenciais teóricos da Fenomenologia e da Teoria Crítica; primordialmente, nas contribuições de Maurice MerleauPonty e Axel Honneth. Nos orientaram, suas asserções acerca do corpo como fenômeno que se constitui no campo da intersubjetividade; e que, instrumento das relações entre organismo e mundo, nos permite assumi-lo como espaço da construção identitária dos sujeitos; lugar comum da saúde e da aprendizagem. Ao perceber o corpo que se relaciona com o mundo, como o mesmo corpo que aprende, é preciso compreender que com a nova rotina hospitalar, esses sujeitos gravemente enfermos, bem como suas famílias, precisam reelaborar as relações que tecem com o entorno social; e assim, também com a escola. Esta, precisa ser ressignificada nas formas como é pensada e experienciada. E no sentido de deixar emergir tais ressignificações a partir das experiências dos sujeitos, a base epistemológica propiciada pela Fenomenologia extrapola as reflexões no sentido das análises. Contudo, trabalhar com narrativas de crianças e adolescentes é um desafio estimulante, e apesar de ser comum encontrarmos estudos sobre cognição e dicção na infância, pouco se encontra sobre o conteúdo de suas falas, sobre seus signos e significações, elementos que constituem a preocupação da presente pesquisa. Através do Método de Análise do Discurso aplicado às Narrativas de História Oral de Vida, acreditamos colaborar para as reflexões e práticas no atendimento dessas crianças e adolescentes que continuam os estudos em tempos de corpo enfermo; lugar das relações e das preocupações em saúde e em educação; espaço do cuidado e da aprendizagem.
Descrição
Citação
TORRES, Hanik Righi. A experiência social de aprendizagem da criança e do (a) adolescente gravemente enfermo (a) que estuda no hospital. 2016. 125 f. Dissertação (Mestrado) - Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Guarulhos, 2016.