Estudo sobre a participação dos linfócitos t invariantes “natural killer” na inflamação alérgica pulmonar

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2015-06-30
Autores
Andrade, David Anibal Garrido [UNIFESP]
Orientadores
Keller, Alexandre de Castro Keller [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objectives:1. Study the influence of iNKT cells on the frequency and suppressoractivity of regulatory T lymphocytes(Treg) during the development of allergic asthma. 2. Study the influence of regulatory T lymphocytes on iNKT cells activation and the impact on allergic asthma development. 3. Study the role of iNKT cells in the immunologic response to Blomia tropicalis mite and the influence on allergic asthma severity. Methods/Results: For the induction of allergic asthma, mice were sensitized with ovalbumin (OVA) adsorbed ontoalumin um hydroxide and challenge with OVA intranasal lly. To study the influence of iNKT cells on regulatory T lymphocytes, we used C57BL/6 WT or J?18-/- Knock In Foxp3 gfp mice strains. Our data show that the presence of iNKT cells during asthma development does Not influence the frequency of Treg lymphocytes, indicating that iNKT cells do not these lymphocytes. In line with this idea, the reconstitution of CCR4-/- animals with T reg lymphocytes from WT ou J?18-/- allergic mice show ed that iNKT cells do not hamper the suppressor activity of these lymphocytes. T o determine the activity of Bt antigens on the iNKT cells and its influence on allergic asthma, the C57BL/6J or BALB/c mice from WT or J?18-/- strains were sensitized with OVA and challenge with OVA or OVA + Bt. To study the acute phase of the allergic response, animals were euthanized 24h after the last challenge. To study the effect of Bt antigens on the memory responses to OVA challenge, these experimental groups were re-challenged with OVA, one week apart. Our data show that Bt antigens lead to an iNKT-independent acute neutrophilic inflammation. In contrast, the data concerning the re-challenge wit OVA, demonstrate that the exposition to Bt antigens affected the antigen-dependent inflammatoryresponse. The exposition to the Bt extract changed the classic OVA-dependent eosinophilic inflammation toward a neutrophilic response. This phenomenon seems to be iNKT dependent because the OVA-dependent airway neutrophilia was impaired in the J?18-/- animals, in comparison to WT mice. Moreover, the exposure to Bt resulted in a granulomatous inflammation, with a strong presence of giant cells. Conclusions: Our results strength the idea that iNKT cells play an important Role in the allergic asthma pathology, probably due the direct contr ibution to the Th2 polarization. In this context, Blomia tropicalis mite antigens exertan adjuvant activity on iNKT cells,which affect the antigen - specific response and disease pathology. Allergic animals exposed to Bt antigens presented with an important airway neutrophilia in association with the development of allergic granulomatosis, associating Bt and iNKT with asthma severity.
Objetivos: 1. Estudar a influência das células iNKT na frequência e na capacidade supressora dos linfócitos T reguladores (Treg) durante o desenvolvimento da asma alérgica. 2. Estudar a influência dos linfócitos Treg sobre a ativação das células iNKT e seu impacto sobre o desenvolvimento da asma. 3. Estudar a participação das células iNKT na resposta imunológica ao ácaro Blomia tropicalis (Bt) e sua influência sobre a severidade da asma. Métodos/Resultados: para indução de asma experimental, os camundongos foram imunizados com ovoalbumina (OVA) adsorvida em hidróxido de alumínio e desafiados com OVA por via intranasal. Para estudarmos a influência das células iNKT sobre os linfócitos T reguladores, foram utilizados animais C57BL/6 WT e J?18-/-, deficientes em células iNKT, ambos Knock In Foxp3gfp. Nossos dados mostram que a presença das células iNKT durante o desenvolvimento da asma não influencia a frequência dos linfócitos Treg, indicando que essas células não interferem diretamente com esses linfócitos. Corroborando essa ideia, a reconstituição de animais CCR 4 -/- com linfócitos Treg provenientes de camundongos alérgicos WT e J?18-/-, mostrou que não existem diferenças na atividade supressora desses linfócitos, uma vez que em ambos os casos, a reconstituição foi eficiente para modular a resposta inflamatória. Para o estudo sobre o papel dos antígenos de Bt sobre a influência das células iNKT na asma alérgica, os animais C57BL/6 ou BALB/c das linhagens WT ou J?18-/- foram sensibilizados com OVA e desafiados com OVA ou OVA + Bt. Para estudo sobre as respostas de fase aguda, os animais foram eutanasiados 24h após o último desafio. Já para determinarmos o efeito da Bt sobre a resposta de memória à OVA, esses mesmos grupos experimentais foram desafiados, uma semana depois, apenas com OVA. Nossos dados mostram, que os antígenos de Bt levam a uma resposta inflamatória aguda predominantemente neutrofílica, de forma iNKT - independente. Em contraste, notamos que a exposição à Bt afetou a resposta crônica à OVA de forma dependente das células iNKT. De maneira similar ao observado na fase aguda, a exposição à Bt levou à modificação na resposta eosinofílica clássica anti-OVA, induzindo um aumento no influxo de neutrófilos para o ambiente pulmonar. Porém, nesse caso, esse fenômeno parece ser dependente de células iNKT, visto que os animais J?18-/-não desenvolvem a neutrofilia induzida pelo desafio com OVA, ao contrário dos animais WT. Vale ressaltar, que a exposição à Bt induziu uma reação inflamatória granulomatosa, com a presença marcante de células gigantes, indicando que esse ácaro está associado de forma importante à severidade a asma. Conclusões: Nossos resultados reforçam a ideia de que as células iNKT participam de forma importante na patologia da asma alérgica, provavelmente contribuindo diretamente para a polarização de respostas Th2. Dentro desse contexto, ntígenos presentes no ácaro Blomia tropicalis desempenham atividade adjuvante sobre as células iNKT, alterando as respostas de linfócitos T convencionais. Em animais alérgicos, esses antígenos geram uma resposta antígeno-específica associada com o influxo de neutrófilos para as vias aéreas e o desenvolvimento de uma resposta alérgica granulomantosa, o que está diretamente associado com o aumento na severidade da doença.
Descrição
Citação
ANDRADE, David Anibal Garrido. Estudo sobre a participação dos linfócitos t invariantes “natural killer” na inflamação alérgica pulmonar. 2015. 126 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.