Comparação entre a telelaringoscopia e a laringoscopia de suspensão no diagnóstico das lesões benignas das pregas vocais

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2008-12-01
Autores
Mendes Neto, José Arruda [UNIFESP]
Pinna, Bruno Resende [UNIFESP]
Caporrino Neto, José [UNIFESP]
Pedroso, José Eduardo De Sá [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Proper diagnosis of laryngeal benign lesions still brings doubts among experienced laryngologists, despite current diagnostic progress. AIM: the goal of this study was to compare telelaryngoscopy (preoperative) with suspension laryngoscopy (intraoperative) on the diagnosis of vocal fold benign lesions. MATERIALS AND METHODS: We carried out a restrospective study analyzing 79 charts from patients followed up in a University Hospital. In all the charts there was at least diagnostic hypothesis suggested by telelaryngoscopy, which was later on compared to intraoperative findings of suspension laryngoscopy. RESULTS: Almost two-thirds of the patients were females, with ages varying between 12 and 66 years (mean of 37 years). Of the 79 patients studied, we diagnosed 95 lesions with telelaryngoscopy and 124 with suspension laryngoscopy. The most frequently found benign lesion was the vocal polyp in both methods. In 64.5% of the cases the diagnosis of the lesions in the outpatient ward was the same as those in the surgical findings. CONCLUSION: Laryngologists must be prepared to alter their surgical planning and treatment approaches because of diagnostic changes that may happen during surgery.
O correto diagnóstico das lesões benignas da laringe ainda causa dúvida em laringologistas experientes, apesar dos avanços diagnósticos. OBJETIVO: O objetivo desse estudo foi comparar a telelaringoscopia (pré-operatória) com a laringoscopia de suspensão (intra-operatória) no diagnóstico das lesões benignas das pregas vocais. MATERIAL E MÉTODO: Foi realizado um estudo retrospectivo através da análise de 79 prontuários de pacientes acompanhados em um hospital universitário. Em todos os prontuários havia pelo menos uma hipótese diagnóstica ambulatorial sugerida pela telelaringoscopia, que posteriormente foi comparada aos achados intra-operatórios da laringoscopia de suspensão. RESULTADOS: Quase dois terços dos pacientes eram do gênero feminino, com idade variando de 12 aos 66 anos (média de 37 anos). Dos 79 pacientes estudados, foram diagnosticadas 95 lesões com a telelaringoscopia e 124 com a laringoscopia de suspensão. A lesão benigna mais freqüente foi pólipo vocal em ambos os métodos. Em 64,5% dos casos, o diagnóstico das lesões feito no ambulatório foi o mesmo dos achados cirúrgicos. CONCLUSÃO: O laringologista deve estar preparado para alterar seu planejamento cirúrgico e abordagens terapêuticas devido às mudanças diagnósticas que ocorrem no intra-operatório.
Descrição
Citação
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, v. 74, n. 6, p. 869-875, 2008.
Coleções