Equilíbrio, medo de cair e presença de fatores predisponentes ao risco de quedas domiciliares em idosos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2014-10-29
Autores
Barboza, Flavia Yara Alves [UNIFESP]
Orientadores
Lombardi Júnior, Imperio [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Population aging is a reality in our country, and it is known that aging is an individual process, set by a number of changes, transformations in the many organic systems, making the elderly more prone to falls. The Goal of this study is to evaluate the individual?s balance, the fear of falling and correlate them to the domestic environmental hazard. Methodology: It is an observational analytical study in the transversal cut. Observing the inclusion and exclusion criteria of this study, 306 elderly of both genders were evaluated, with an average age of 66.5 years old. Elderly were evaluated regarding the Mini Mental State Exam (MMSE), Berg Balance Scale (BBS), Falls Efficacy Scale ? International in Brazilian elderly (FES-IBRASIL), Self-Evaluation Scale of Functional Capacity SPIRDUSO, Environmental Scale of Falls Hazard, International Physical Activity Questionnaire ? IPAQ and the presence of depression symptoms. Results: The study demonstrated moderate correlation between the variables FES-I-BRASIL and Self-Evaluation Scale of Functional Capacity, as well as between the variables FES-I-BRASIL and BBS to the feminine gender, although this has not been one of our goals. Regarding the correlation between FES-I-BRASIL and Environmental Scale of Falls Hazard there was a weak positive correlation. Between BBS and Environmental Scale of Falls Hazard our study demonstrated a weak negative correlation. To BBS 64% of the evaluated elderly has shown to be prone to falls; with regard to the fear of falling evaluated by FES-I-BRASIL, the sporadic association to falls and to reoccurring fallings they were respectively 46% and 13% which, when added, 59% indicated more than half of the studied population. Conclusion: Elderly presented a balance deficit and fear of falling. The evaluated houses presented a slow risk of falls, even though it has prevailed the lack of slip resistant area, support bars and sentinel light.
O envelhecimento populacional é uma realidade no nosso país, e sabemos que o envelhecimento é um processo individual, marcado por inúmeras alterações, transformações nos diversos sistemas orgânicos, tornando o idoso mais propenso a sofrer quedas. O Objetivo desse estudo foi avaliar o equilíbrio, o medo de cair e correlacionar com o risco ambiental domiciliar. Metodologia: Trata-se de um estudo analítico observacional do tipo corte transversal. Observando os critérios de inclusão e exclusão do estudo, foram avaliados 306 idosos de ambos os gêneros, com idade média de 66,5 anos. Os foram avaliados quanto ao Mini Exame do Estado Mental (MEEM), Escala de Equilíbrio de Berg (EEB), Falls Efficacy Scale ? International em idosos Brasileiros (FES-I-BRASIL, Escala de Auto-avaliação da Capacidade Funcional SPIRDUSO, Escala Ambiental de Risco de Quedas, Questionário Internacional de Atividade Física? IPAQ e a presença de sintomas depressivos. Resultados: O estudo mostrou correlação moderada entre as varáveis FES-I-BRASIL e Auto-avaliação da Capacidade Funcional, assim como entre as variáveis FES-I-BRASIL e EEB para o gênero feminino, embora esse não tenha sido um dos nossos objetivos. Quanto à correlação entre FES-I-BRASIL e Escala ambiental de Risco de quedas tivemos uma fraca correlação positiva. Entre a EEB e Escala ambiental de Risco de quedas nosso estudo mostrou uma fraca correlação negativa. Para a EEB 64% dos avaliados mostraram estar propensos a quedas, quanto ao medo de cair avaliado pela FES-I-BRASIL, a associação esporádica a quedas e a quedas recorrentes foi de respectivamente 46% e 13% que, quando somados, 59% apontaram mais da metade da população estudada. Conclusão: Os idosos apresentaram déficit de equilíbrio e medo de cair. As residências avaliadas apresentaram baixo risco de quedas, embora tenha sido prevalente a ausência de área antiderrapante, barras de apoio e luz sentinela.
Descrição
Citação
BARBOZA, Flavia Yara Alves. Equilíbrio, medo de cair e presença de fatores predisponentes ao risco de quedas domiciliares em idosos. 2014. 75 f. Dissertação (Mestrado) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2014.