Show simple item record

dc.contributor.advisorWhitaker, Iveth Yamaguchi Whitaker [UNIFESP]pt
dc.contributor.authorAguiar Junior, Wagner de [UNIFESP]
dc.date.accessioned2018-07-27T15:50:52Z
dc.date.available2018-07-27T15:50:52Z
dc.date.issued2014-10-29
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1679013pt
dc.identifier.citationAGUIAR JUNIOR, Wagner de. Morbidade hospitalar decorrente de lesões traumáticas: análise dos fatores de risco relacionados às complicações. 2014. 57 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46800
dc.description.abstractComplications that arise during treatment of traumatic injuries are major causes of morbidity and mortality. Objective: To identify the complications and risk factors related to complications in trauma patients during hospitalization. Method: Retrospective observational study based on secondary data, conducted in a university hospital in São Paulo. The sample consisted of trauma patients treated in the emergency room and hospitalized in 2011, whose medical records were available for consultation. In the data analysis the complications were considered as the dependent variable and using the chi-square or Fisher's exact, Student t test or Mann-Whitney test, Mantel-Haenszel and logistic regression were applied. Results: The sample consisted of 407 patients and 194 (47.66%) had records of 500 complications, the most frequent infectious (41.80%), renal and metabolic (12.20%) and lung (10,00%). The occurrence of complications was statistically significant with increasing age (p = 0.037) in patients with burns (p <0.001) and those who died (p <0.001), and when two or more operations were performed (p <0.001). Patients with complications remained hospitalized twice the time and the higher the severity of the trauma greater number of patients with complications (p <0.001). The final model of logistic regression indicated age (OR = 1.02), length of hospital stay (OR = 1.02), burns (OR = 3.91) and falls (OR = 3.09) with scores < 8 on the Glasgow Coma Scale (OR = 4.25) and ISS scores between 25 and 40 (OR 8.58) and between 16 and 24 (OR = 2.46) as risk factors for posttraumatic complications factors during period of hospitalization. Conclusion: Infectious complications were the most frequent and before the identified risk factors, underscores the importance of surveillance and preventive measures in reducing complications in hospitalized trauma patients.en
dc.description.abstractAs complicações que surgem no período de tratamento das lesões traumáticas são importantes causas de morbidade e mortalidade hospitalar. Objetivo: Identificar as complicações e os fatores de risco relacionados às complicações em pacientes de trauma durante a internação hospitalar. Método: Estudo observacional, retrospectivo, com base em dados secundários, realizado em hospital universitário na cidade de São Paulo. A amostra foi constituída de pacientes de trauma atendidos na sala de emergência e internados no ano de 2011, cujos prontuários foram disponibilizados para consulta. Na análise dos dados as complicações foram consideradas como variável dependente e aplicados os testes do Qui-Quadrado ou Exato de Fisher, t de Student ou Mann-Whitney, Mantel-Haenszel e a regressão logística. Resultados: A amostra foi constituída de 407 pacientes e 194 (47,66%) apresentaram 500 registros de complicações, sendo as mais frequentes as infecciosas (41,80%), renais e metabólicas (12,20%) e pulmonares (10,00%). A ocorrência de complicações foi estatisticamente significante com o aumento da idade (p=0,037), em pacientes com queimaduras (p<0,001), naqueles que morreram (p<0,001) e quando realizaram duas ou mais cirurgias (p<0,001). Os pacientes com complicações permaneceram o dobro do tempo internados e quanto maior a gravidade do trauma maior o número de pacientes com complicações (p<0,001). O modelo final da regressão logística indicou a idade (OR=1,02), o tempo de internação hospitalar (OR=1,02), queimaduras (OR=3,91) e quedas (OR=3,09), escores < 8 na Escala de Coma de Glasgow (OR=4,25) e escores ISS entre 25 e 40 (OR 8,58) e entre 16 e 24 (OR=2,46) como fatores de risco para complicações pós-trauma durante o período de internação hospitalar. Conclusão: As complicações infecciosas foram as mais frequentes e diante dos fatores de risco identificados, ressalta-se a importância da vigilância e das medidas preventivas na redução das complicações em pacientes de trauma hospitalizados.pt
dc.format.extent57 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectexternal causesen
dc.subjecttraumaen
dc.subjectcomplicationsen
dc.subjectrisk factorsen
dc.subjectmorbidityen
dc.subjectemergency nursingen
dc.subjectcausas externaspt
dc.subjecttraumapt
dc.subjectcomplicaçõespt
dc.subjectfatores de riscopt
dc.subjectmorbidadept
dc.subjectenfermagem em emergênciapt
dc.titleMorbidade hospitalar decorrente de lesões traumáticas: análise dos fatores de risco relacionados às complicaçõespt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.identifier.file2014-0335.pdf
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2013 a 2016)
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Enfermagem (EPE)pt
unifesp.graduateProgramEnfermagempt
unifesp.knowledgeAreaCiências da saúdept
unifesp.researchAreaEnfermagempt


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record